O Palmeiras [VIDEO] tem compromisso muito importante contra a Ponte Preta nesta quinta-feira (19) no Pacaembu. Se vencer, o Verdão pode encostar ainda mais no Corinthians (que enfrenta o Grêmio hoje em São Paulo) e ainda pode sonhar com a conquista do bicampeonato brasileiro.

Conquistar mais um título nacional pode tirar a pressão da diretoria e também do grupo. A Copa Libertadores da América era o objetivo principal, mas o time parou no Barcelona do Equador e não seguiu na competição. Os investimentos feitos pela Crefisa (mais de R$ 100 milhões) não foram suficientes para a caminhada rumo ao título.

Com o ano chegando ao fim e, com ele, a temporada, a diretoria vai sentar e analisar caso a caso e ver o que será feito.

Alguns atletas não devem mais continuar e inclusive já foram notificados disso. O zagueiro Antônio Carlos, por exemplo, volta para a Ponte Preta em dezembro. O volante Arouca, que vem de lesão grave no tornozelo, deve ser emprestado para retomar ritmo de jogo.

Thiago Martins, que está defendendo o Bahia, deve ter empréstimo renovado. Assim como o meia argentino Allione, que deve seguir em Salvador. O meia Lucas Lima, do Santos, já conversou com o Palmeiras e disse que se não renovar com o Santos, deve iniciar a negociação com o alviverde.

Proposta grande

Dirigentes do Besiktas, da Turquia, vieram ao Brasil para conversar com a diretoria do Palmeiras. Eles querem levar o atacante Dudu. No passado já foram feitas quatro investidas e nenhuma teve sucesso. Na última, foi Dudu quem negou a proposta e reafirmou a vontade de seguir no Verdão.

Os turcos trouxeram na bagagem proposta de R$ 33,4 milhões (9 milhões de euros). O Palmeiras leu o número e negou. Uma proposta aceitável, na opinião dos dirigentes palmeirenses, é no mínimo 25 milhões de euros. Por esse valor o time turco não acerta e Dudu deve continuar.

Equipes da Europa podem chegar nessa proposta e, ainda assim, o Palmeiras vai analisar. Os cofres alviverdes estão controlados e a situação financeira bem organizada. Parte desse dinheiro vai para o bolso da Crefisa, já que a empresa ajudou na compra da totalidade do passe de Dudu.

Por enquanto apenas o atacante recebeu proposta de fora do país. Miguel Borja teve seu nome envolvido em algumas conversas, mas nada oficial. O clube paulista não vê obstáculo algum em liberar Borja, desde que a compensação financeira seja boa e uma possível troca seja viável. Nada certo para 2018.