Neste domingo (5), a Arena Corinthians [VIDEO] recebeu o clássico, às 17h, entre Corinthians e Palmeiras. Pela 32° rodada do Campeonato Brasileiro [VIDEO], o Alvinegro venceu o rival por 3 a 2 e permaneceu na ponta da tabela da competição. Com o resultado, a distância do primeiro colocado para o Santos, o segundo colocado aumentou para seis pontos. Já o Palmeiras, com a derrota, caiu para quarto lugar.

Sem vencer há quase um mês, o Timão quebrou uma série de resultados que não o beneficiavam na busca pelo título.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Palmeiras

Sua última vitória havia acontecido no dia 11 de outubro contra o Curitiba, por 3 a 1, também atuando em Itaquera. Depois disso, em quatro jogos, o time havia somado apenas 1 ponto, com três derrotas atuando fora e um empate contra o Grêmio, em São Paulo.

Tendo o estádio lotado com um público de 46.090 pessoas e uma história dentro de campo completando 100 anos de rivalidade entre os dois clubes, iniciada em 6 de maio de 1917, o jogo tinha diversos ingredientes para ser disputado em alto nível pelas duas equipes, e foi o que ocorreu nos mais de 90 minutos de disputa.

História da partida

Quem começou tendo as primeiras oportunidades foi o Palmeiras, com Mina de cabeça a 1minuto de jogo. Depois com Borja aos 2 minutos, chutando por cima do gol de Cássio. O Corinthians respondeu aos 6 min, com Jô finalizando à esquerda da meta de Frenando Prass sem muito perigo, e Rodriguinho chutando de dentro da área, após Jô ajeitar a bola de coxa esquerda, para uma ótima defesa do arqueiro palmeirense, evitando que o meia balançasse as redes aos 7min.

O time da casa tentou mais duas vezes, novamente com Rodriguinho pegando de primeira um cruzamento feito por Fagner aos 15min, isolando a bola para arquibancada.

O lateral em outro lance também mandou um canudo de fora da área para mais uma boa defesa de Prass aos 17min. A resposta palmeirense veio com o colombiano Borja, que teve outra chance para abrir o placar, mas finalizou de esquerda na rede pelo lado de fora logo em seguida, aos 18.

O gol inicial da partida veio com o paraguaio Romero aos 27. Após chute cruzado da esquerda de Rodriguinho para dentro da pequena área, o paraguaio chegou acompanhando a jogada pela direita e guardou de chapa no canto direito. O número 11 estava em posição de impedimento, mas o árbitro Anderson Daronco, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior, validou o lance.

Na sequência, o atacante Jô teve uma oportunidade frente a frente para ampliar o marcador, após passe de Rodriguinho, mas Fernando Prass defendeu e a bola foi para linha de fundo. O segundo gol foi marcado por outro paraguaio, desta vez foi Balbuena quem fez a alegria da fiel, completando escanteio cobrado por Clayson aos 29 min.

O Palmeiras diminuiu com o zagueiro Mina de cabeça, também após uma cobrança de escanteio. Dudu bateu e o colombiano desviou para o fundo das redes de Cássio, aos 34 min. Em seguida aos 36, Jô entrou na área e foi derrubado por Edu Dracena. Daronco apitou a penalidade em cima do corintiano. Ele mesmo pegou a bola e bateu aos 37 para fazer 3 a 1 e chegar à artilharia do campeonato com 16 gols, ao lado de Henrique Dourado, do Fluminense.

No segundo tempo, os times continuaram criando chances, mas foi o Alviverde quem fez o seu segundo gol, com Moisés aproveitando bola rebatida e batendo forte no ângulo esquerdo da meta corintiana para fazer uma pintura aos 22min e dar esperança ao Palestra. Porém, a partida terminou assim mesmo.

O time da casa saiu vencedor. O juiz encerrou o duelo aos 51 min, logo após a última tentativa palmeirense com Roger Guedes pela esquerda. o cruzamento foi interceptado pelo goleiro corintiano.

  • Cartões amarelos

Palmeiras - Edu Dracena, Tchê Tchê, Egídio, Bruno Henrique, Dudu

Corinthians - Romero, Gabriel, Fagner, Maycon, Cássio, Jadson

  • Cartão vermelho

Palmeira: Deyverson

  • Substituições

Visitante- Saíram Keno para entrada de Roger Guedes, Bruno Henrique por Guerra e Tchê Tchê por Deyverson

Casa- Saíram Gabriel para entrada de Maycon, Camacho por Felipe Bastos, Clayson por Jadson