Mesmo conquistando o título de campeão brasileiro e paulista, além de estar brigando pela artilharia, a temporada do atacante Jô também foi marcado por um grande drama familiar, só revelado sete meses depois do ocorrido, após o jogador levantar a taça neste domingo (26), em Itaquera. Esse problema o tirou da partida contra o Internacional, em Porto Alegre pelas oitavas de final da Copa do Brasil [VIDEO], quando os times empataram em 1 a 1.

Segundo informações publicadas pelo portal Meu Timão, especializado em notícias do Corinthians, no dia 11 de abril, uma das duas irmãs do atacante sofreu um sequestro. Naquele mesmo dia, ele foi retirado do treino e não relacionado entre os jogadores que viajariam para a capital gaúcha para encarar o Colorado.

Na ocasião, para manter o caso em sigilo, a comissão técnica usou o argumento de estar poupando o jogador, que vinha de uma grande sequência de jogos, como justificativa para explicar a repetia ausência do atleta.

Felizmente, de acordo com o próprio jogador, a situação foi resolvida naquele mesmo dia. “Fiquei apavorado. Por volta das 18h, 19h daquele mesmo dia tudo estava resolvido. Graças a Deus. Foi rápido, tive cabeça no lugar e ajuda da minha família”, explicou o jogador, sem dar maiores detalhes sobre a ocorrência, como por exemplo, se foi pago algum resgate. A reportagem afirmou que a Polícia Civil de São Paulo foi acionada e conseguiu resolver o caso.

A reportagem do portal revelou ainda que já algum tempo sabia do que havia acontecido, porém devido a gravidade da situação achou por bem ter uma conversa em particular com o jogador antes de tonar público seu drama pessoal.

A conversa aconteceu no final da noite deste domingo (26), já no estacionamento da Arena de Itaquera e foi acompanhada por um dos assessores de imprensa do clube.

O fato é que, desde o ocorrido, o pacto de silêncio no departamento de futebol profissional do Corinthians foi levado à risca para que o centroavante seguisse brilhando”, disse o texto. “Foi apenas aquele jogo. Acho que isso foi fundamental para que a história não vazasse. Foi tudo muito rápido mesmo”, lembrou o artilheiro do Campeonato Brasileiro, ao lado de Henrique.

Vai ficar

Outra informação revelada, porém esta muito boa, foi que o atacante ficará no Parque São Jorge para a disputa da Copa Libertadores da América do ano que vem. Já sua presença no último jogo da temporada, contra o Sport, em Recife, ainda é dúvida.