A titularidade do time gremista na final da Libertadores [VIDEO] e nos próximos jogos do Brasileirão dependerá do critério utilizado pelo técnico Renato Gaúcho.

Caso seja analisado o desempenho dos jogadores no geral nas últimas partidas, o treinador terá dificuldades para escolher o titular. Isto porque, além da analise da equipe técnica nos últimos dias, há um clamor da torcida pedindo a troca da titularidade do atacante tricolor.

O cearense Everton vem demonstrando nos últimos jogos uma boa atuação, com gols decisivos, o que o coloca na posição de favorito na disputa. Contra o Barcelona - EQU, no jogo de volta, ainda que sofrendo a derrota, o time tricolor se mostrou melhor após a entrada do jogador aos 11 minutos do segundo tempo.

Mas foi na virada contra o Flamengo, neste domingo, 5, que Everton se tornou o favorito também entre os torcedores. Ele marcou dois gols em quatro minutos e virou o jogo, que terminou em 3 a 1 para o Grêmio.

O jovem jogador de 21 anos entrou em campo aos 23 minutos do segundo tempo, justamente no lugar de Fernandinho, com quem disputa a titularidade na posição que era de Pedro Rocha. Cebolinha ultrapassa o "concorrente" em número de gols, assistências e finalizações, perdendo apenas para o número de passes certos, evidenciando seu favoritismo. Everton diz usar a paciência como arma para enfrentar esta disputa pela titularidade. Afirma que a disputa entre ele e Fernandinho é saudável e incentivada pelo técnico gremista. Para se destacar, o atacante usa os números como base de um bom desempenho.

Perguntado sobre a nomenclatura de 12º jogador gremista, o jovem diz que é real, porém não gosta deste título, pois busca ser o titular futuramente, afinal nenhum jogador quer ser reserva. Everton acredita que este é o momento em que está mais preparado para ser titular, sendo o jogador que mais atuou pelo Grêmio no elenco: 55 jogos no ano, mesmo iniciando as partidas no banco de reservas.

Apesar do desejo, o atacante entende caso inicie o jogo da final da Libertadores no banco, sendo importante a busca pelo sucesso do time por completo, independente da posição em que se inicia a partida (banco ou campo). Alguns analistas táticos, como, por exemplo, Gustavo Fogaça, dizem ser provável que Everton permaneça sem a titularidade nas próximas disputas, já que o jogador Fernandinho construiu confiança com o técnico Renato, que, quando precisou dele, foi correspondido.