A partida que decidiu a primeira vaga para a final da Copa Libertadores da América [VIDEO] foi vencida pelo Club Atlético Lanús em uma virada surpreendente contra o River Plate pelo placar de 4 a 2. Porém, a forma como o resultado aconteceu foi emocionante para o clube que jogava em seu estádio, o Ciudad de Lanús, conhecido como La Fortaleza, nesta terça-feira à noite (31), na Argentina.

Recebidos com fogos de artifício em uma verdadeira festa proporcionada pela torcida, os times entraram para campo com as seguintes escalações:

Lanús - Andrada, José Gomez, Garcia, Braghieri, Maxi Velázquez, Marcone, Roman Martínez, Pasquini, Alejandro Silva, Ain Acosta e José Sand, Técnico: Jorge Almirón.

River Plate - German Lux, Gonzalo Montiel, Jonatan Maidana, Javier Pinola, Milton Casco , Ignacio Fernández, Leonardo Ponzio, Enzo Perez, Ariel Rojas, Pity Martínez e Sccoco, Técnico: Marcelo Gallardo.

Semifinal

O segundo jogo das semifinais começou difícil para os donos da casa que, sem concluir as chances que teve de balançar as redes, viu o River abrir o placar em uma cobrança de pênalti marcada por pelo juiz Wilmar Roldán. Sccoco bateu, chutando forte no meio do gol, e fez seu oitavo gol no torneio aos 17 minutos da primeira etapa.

O segundo gol saiu com Montiel, após um rebote do goleiro Andrada em cruzamento feito por Pity Martínez. O jogador guardou aos 22 min, fazendo 2 a 0.

Neste momento, o River tinha uma vantagem de três gols, pois havia vencido a primeira partida por 1 a 0.

Para o Lanús se classificar para a final, precisaria fazer quatro e não levar mais nenhum, e foi justamente o que aconteceu. A reação começou com Sand marcando aos 45min em chute forte de dentro da área, após passe de Acosta.

Na etapa final, o Lanús voltou fazendo outro gol com 1 min, novamente com José Sand, número 9, artilheiro da competição ao lado de Ignácio Sccoco, com oito gols. O empate em 2 a 2 veio, mas ainda era preciso fazer mais dois gols para se classificar, a terceira bola na rede veio com Acosta aos 16 min, completando passe de Alejandro Silva pela direita.

O gol decisivo aconteceu em lance que foi preciso utilizar ajuda do recurso do árbitro de vídeo (VAR). A interferência inédita do sistema de monitoramento foi aos 21 min e permitiu marcar um pênalti para o Lanús, Montiel puxou Pasquim. Na batida, Alejandro Silva fez tocando a bola calmamente para o meio do gol de Lux, que caiu para a esquerda.

Nos minutos restantes, houve tempo para o River Plate pressionar e colocar uma bola na trave, Andrada praticar defesas, mas o resultado do duelo não foi alterado.

Com isso, o Lanús chega pela primeira vez à final da Libertadores e faz sua melhor participação, já que em 2014 tinha chegado ao máximo até às quartas de final.

Agora o time argentino aguarda quem passar de Grêmio e Barcelona de Guayaquil. Na primeira partida, o Tricolor gaúcho saiu na frente e ganhou por 3 a 0 fora de casa. Agora decide a vaga em casa nesta quarta-feira (1º), a partir às 21h 45, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).