Casos de Crimes envolvendo violência sexual ainda são muito comuns no meio do esporte. Fama e influência muitas vezes podem acabar atrapalhando as investigações e ocasionando a impunidade ao agressor. Um caso envolvendo um atleta brasileiro acabou ganhando repercussão internacional na tarde desta quinta-feira (23). O jogador Robinho, atualmente no Atlético Mineiro e ex-jogador da Seleção Brasileira, foi condenado a 9 anos de prisão por um tribunal na Itália por cometer violência sexual contra uma jovem albanesa. [VIDEO]

O caso aconteceu em 23 de janeiro de 2013, quando o atleta jogava no Milan. No entanto, somente agora foi julgado por um tribunal Italiano.

O crime teria acontecido em uma boate de Milão, no mesmo dia em que o jogador conheceu a jovem [VIDEO]. Segundo foi divulgado na mídia italiana, o crime foi cometido em conjunto. Outros seis homens também estão sendo julgados. Mas o caso ainda cabe recurso. Segundo as leis do país, são possíveis vários níveis de recursos. Até lá, o jogador poderá aguardar em liberdade.

A advogada do atleta, Marisa Alija, divulgou uma nota falando do caso. Ela disse que seu cliente não teve nenhum envolvimento no crime e que já está entrando com os recursos cabíveis.

Em 2014, ano que o crime foi denunciado, o Ministério Público chegou a pedir a prisão do jogador. No entanto, a juíza responsável pelo caso negou o pedido. Ela alegou que o jogador não trazia nenhum risco às investigações e que também não havia nenhum risco de reincidência.

Na época em que a notícia começou a ser veiculada, o jogador lançou uma nota dizendo que não sabia nada sobre o caso e que a justiça iria provar sua inocência. “Robinho informa que foi acusado de forma leviana e mentirosa; sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada a sua inocência”, dizia a nota.

Vale lembrar que esse não é o primeiro caso de violência sexual em que o jogador é citado. Em 2009, época que ele jogava para o Manchester City, na Inglaterra, uma jovem o acusou de tê-la violentado em uma boate. No entanto, com o decorrer das investigações, a polícia descobriu que a jovem estava mentindo.

Esse primeiro caso também ganhou bastante repercussão e, mesmo sendo inocentado, acabou manchando sua imagem. Atualmente o atleta joga para o Atlético-MG. Caso ele seja considerado culpado, mesmo com todos os recursos cabíveis, a carreira do atleta pode ficar comprometida. A maioria dos times de Futebol não aceita que seus jogadores estejam envolvidos nesses tipos de crime.

O jogador tem 33 anos e já recebeu vários prêmios como melhor jogador.