A seleção italiana proporcionou um de seus maiores vexames ao empatar com a Suécia por zero a zero, jogando em Milão, nesta segunda-feira. Como havia perdido o jogo de ida por um a zero, a Azzurra está eliminada e não disputará a Copa do Mundo na Rússia, no ano que vem.

A Itália, quatro vezes Campeã do Mundo, não ficava fora de uma Copa desde 1958, quando não conseguiu se classificar para o Mundial da Suécia.

DNA de retranca finalmente custou caro

O que se viu por parte da Itália, nas duas partidas da repescagem contra a Suécia e ainda na fase de grupos, quando ficou atrás da Espanha, foi uma seleção que, como sempre, privilegia a defesa, a retranca e tenta achar um gol em um lance fortuito.

Publicidade
Publicidade

Essa, aliás, é uma característica marcante do futebol italiano, sempre jogar um futebol pragmático, com pouca ou nenhuma beleza, onde zagueiros e volantes são muito mais valorizados do que meias e atacantes.

No jogo de hoje, apesar dos suecos jogarem o tempo todo na defesa, a Itália atacou atabalhoadamente, isso porque não é acostumada a pressionar, gosta de esperar o erro do adversário. Foi um festival de bolas alçadas na área, mas a defesa adversária estava bem postada e soube como segurar o resultado.

Itália não ficava fora de uma Copa desde 1958
Itália não ficava fora de uma Copa desde 1958

Vexame poderia ter sido pior

Apesar da Itália ter feito um primeiro tempo até bom, com algumas chances, poderia ter ido para o intervalo perdendo por dois a zero, pois houve dois lances claros em que italianos colocaram a mão na bola dentro da área e nada foi marcado. Em um deles, um jogador sueco se desesperou e ainda tomou cartão amarelo.

Única campeã mundial que não irá à Rússia

Dos oitos campeões mundiais, a Itália é a única que não estará na Copa do Mundo da Rússia.

Publicidade

Brasil, Alemanha, Argentina, Uruguai, França, Espanha e Inglaterra conquistaram um lugar e no ano que vem estarão brigando por mais um título, Já a Azzurra, verá o Mundial pela TV.

Lição que não será aprendida

Se fosse uma outra escola de futebol, talvez a trágica eliminação de hoje serviria para repensar o futebol, mudar de rumo, mas como a Itália sempre optou pelo pragmatismo de jogar na retranca, é impossível imaginar que eles tentem trocar de estilo.

Buffon se despede sem quebrar recorde

A eliminação fez todos os italianos sofrerem, mas o goleiro Buffon certamente é o que mais se lamentará, pois se a Itália tivesse se classificado, ele seria o jogador que mais vezes foi a uma Copa do Mundo. O goleirão da Azzurra esteve presente nos mundiais de 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014. Se fosse à Copa, seria o único a ter participado de seis mundiais.

Leia tudo e assista ao vídeo