Para muitos, o Fluminense já cumpriu [VIDEO] a sua meta no Campeonato Brasileiro ao derrotar a Ponte Preta por 2 a 0 na última segunda (20), no Maracanã, evitando, assim, o rebaixamento para a Série B. No entanto, o resultado devolve as esperanças de o Tricolor alcançar uma vaga na próxima Taça Libertadores da América. A tarefa, porém, não é das mais simples. Como, se vencer seus dois jogos restantes no Brasileirão, alcança, no máximo, o oitavo lugar, a equipe das Laranjeiras, atualmente na 14.ª posição, necessitará de uma série de resultados. Inicialmente, torcerá para o Grêmio conquistar a atual Libertadores. Nesse caso, a zona de classificação do torneio continental se transformaria de G-7 para G-8, podendo ser ainda G-9, caso o Flamengo levantasse o título da Sul-Americana.

Além disso, Atlético-MG, Vasco e Bahia precisariam tropeçar diante de seus próximos adversários. Lembrando que o Galo enfrenta o Corinthians (fora) e o Grêmio [VIDEO] (casa), o Gigante da Colina vai a Minas pegar o Cruzeiro e decide sua sorte contra a Ponte Preta [VIDEO], em São Januário, e a agremiação de Salvador, na Arena Fonte Nova, encara a Chapecoense e encerra a sua participação no Morumbi, diante do São Paulo.

Apesar da esperança da Libertadores renascer, nos bastidores, todos sabem que o mais fácil é o Fluminense, em 2018, ser um dos representantes brasileiros na Copa Sul-Americana. Para isso, necessita ficar entre os treze melhores colocados. Nesse caso, o grande concorrente seria o São Paulo [VIDEO], que, antes do Bahia na última rodada, visita o Coritiba no Couto Pereira.

Nesta terça (21), às 16h (de Brasília), o Fluminense se reapresenta no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, bairro da zona oeste do município do Rio de Janeiro. No sábado, a partir das 17h (de Brasília), o time carioca, novamente no Maracanã, terá o Sport-PE, equipe que luta contra o rebaixamento, pela frente. Para esse compromisso, o técnico Abel Braga garantiu que utilizará a sua força máxima, mas, em entrevista concedida após o jogo contra a Ponte, levantou a possibilidade de escalar o jovem Matheus Alessandro, um dos destaques da temporada, desde o início. Nesse caso, ele poderia entrar na vaga de Marcos Júnior ou Abel pensaria em um esquema mais ofensivo com três atacantes, sacando o apoiador equatoriano Junior Sornoza e recuando Gustavo Scarpa para a criação das jogadas.

Em 36 rodadas disputadas no Campeonato Brasileiro, o Fluminense somou 46 pontos.