Apesar de dizer que não está indo ao Mercado da bola com "muita sede", a diretoria palmeirense continua buscando reforços de peso [VIDEO] para a temporada de 2018. O foco permanece sendo a Libertadores da América e o Mundial de Clubes, torneios que fizeram parte do planejamento de 2017, quando o alviverde imponente investiu milhões na montagem de um dos mais caros e competentes elencos do Brasil, mas que não rendeu o esperado por dirigentes e torcedores.

O meia Lucas Lima, ex-Santos, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, ex-Cruzeiro, e o zagueiro Emerson Santos, ex-Botafogo; são os três primeiros reforços do Verdão para 2018.

O time das Perdizes ainda busca concretizar outras negociações. Entre elas está a troca com o Fluminense por Gustavo Scarpa e o anúncio oficial da chegada do goleiro Weverton, do Atlético-PR.

Agora, outra possibilidade de contratação, que ainda não era cogitada, apareceu. Um meia-atacante brasileiro, que atualmente defende a camisa do time chinês Guangzhou Evergrande, concedeu entrevista à uma emissora do Brasil dizendo que decidiu não disputar a próxima temporada pelo Futebol asiático porque tem pretensões de ser convocado para a Seleção Brasileira e também seguir para o futebol europeu. Segundo o atleta, permanecer na China dificultará os planos que tem para sua carreira.

Assim, tendo trabalhado com Alexandre Mattos, no Cruzeiro, Ricardo Goulart acredita que o Palmeiras pode ser um grande trunfo para a conquista de seus objetivos profissionais.

Até porque o Verdão tem interesse em reforçar sua equipe com o meia já há algum tempo. Se houver uma liberação sem tantas exigências e imediata, por parte do clube chinês, seu desembarque na Academia de Futebol passa a ser certa.

Na entrevista, Goulart citou o estreito laço de amizade que tem com o dirigente alviverde e adiantou que, caso o Palmeiras pretenda lhe ter no elenco no próximo ano, confia totalmente em Mattos para conduzir a negociação.

Em setembro deste ano, o diretor de futebol do Palmeiras [VIDEO] procurou Ricardo Goulart, mas, na época, o atleta lhe disse que permaneceria na China ou só deixaria o país se fosse para seguir para a Europa, sem escalas. Mesmo diante da negativa do atleta, Mattos continuou acompanhando seus passos, aguardando uma mudança de ideia para, então, negociar sua vinda ao Palmeiras. Nos próximos dias, dirigente e jogador deverão sentar para acertar detalhes da proposta para a contratação do meia-atacante.