O Barcelona é um líder destacado do campeonato espanhol, com nove pontos de vantagem sobre o Atlético de Madrid, 11 sobre o Valência e 14 sobre o Real Madrid. [VIDEO] Com toda essa vantagem, o Barça vive a mais tranquila temporada de Natal das últimas temporadas. O 3 a 0 no clássico, no sábado passado, colocou em evidência como o time cresceu desde a derrota na supercopa da Espanha, no mês de agosto. O trabalho de Ernesto Valverde está bem visível e o Barça está bem melhor do que na temporada passada, mas ainda não está bem o suficiente para as exigências dos torcedores.

Time vai ter mexidas

O campeonato parece estar no bolso, mas Bartomeu quer ainda mais.

E, para isso, esse mês de janeiro vai trazer mudanças para o time catalão. Apesar das vitórias, muitos não veem o time tão confortável assim. E tem mais: eles sentem que o Barça está muito dependente de Leo Messi, uma situação que também poderia ser resolvida com a chegada de um novo craque, de dimensão mundial.

Este novo Barça ainda não é brilhante e faz muitos jogos em que apenas ganha, mas sem deslumbrar. E vence por uma diferença mínima, muito graças ao gênio de Messi e do goleiro Ter Stegen, que está fazendo uma temporada fantástica.

Os primeiros reforços

Para o campeonato, isso está sendo suficiente, mas no Barça, todos sabem que é preciso mais para derrotar um PSG, Bayern ou Manchester City na Champions. Para começar a luta mais a sério na Champions, eles vão ter que defrontar o campeão inglês Chelsea, uma eliminatória que se aguarda muito complicada.

De reforços, o Barça vai poder contar com Ousmane Dembelé e Rafinha, os dois quase recuperados de lesão e prontos para serem reintegrados no time, com vista para a segunda e decisiva fase da temporada.

Reforços de fora

Tanto Dembélé quanto Rafinha já foram recuperados de suas respectivas lesões de longo prazo e serão duas inscrições de inverno, na verdade. Mas haverá mais. Para começar, parece que a prioridade continua sendo um futebolista mais talentoso para não deixar tudo para a inspiração de Messi e Iniesta. Coutinho é praticamente impossível, mas o clube lida com outras opções. O jornal espanhol Marca sugere que Özil, Fekir, Meyer, Goretzka ou Golovin fazem parte de uma lista de possibilidades muito fortes para o Barça, que têm ainda a opção do brasileiro Arthur, mas que chegaria somente em junho de 2018. Situação idêntica a de Antoine Griezmann, que a chegar será só daqui a alguns meses.

Por outro lado, a partida de Mascherano para o Fortune Hebei da China, prevista para o final de janeiro, vai obrigar o Barça a contratar [VIDEO] já um zagueiro para preencher a vaga.

Yerry Mina, que pode jogar a Champions parece ser a opção mais aguardada.

De saída

As saídas do time ficam mais dependentes dos reforços que poderiam entrar nesse mês de janeiro. Arda Turan continua sendo o nome que o Barça mais queria ver longe e esse nome não conta mesmo para Valverde. Situações diferentes vivem Aleix Vidal e Deulofeu, que não têm muitas oportunidades, mas que fazem falta para a equipe, por vezes. Vidal, por exemplo, entrou contra o Real e fez até o 3 a 0. O Barcelona não deseja perdê-los de vista, mas gostaria de os colocar, por empréstimo, em algum time, para eles continuarem seu crescimento.

No entanto, essas colocações estariam dependentes dos reforços que poderiam chegar, para Valverde manter uma equipe mais equilibrada.