O Grêmio ainda comemora o recente título da #Libertadores de 2017, obtido sobre o Lanús no final de novembro, mas a competição já está novamente desenhada para a próxima edição. Nesta quarta-feira, a Conmebol realizou o sorteio das chaves para a edição de 2018 e os oito brasileiros participantes - Grêmio, Corinthians, Santos, Flamengo, Cruzeiro, Palmeiras, Chapecoense e Vasco da Gama - conheceram os seus primeiros rivais.

Desse grupo de oito brasileiros, apenas dois terão de participar da fase prévia, a chamada pré-Libertadores [VIDEO], e terão de jogar duas fases antes de avançarem ao grupo. A Chapecoense e o Vasco, por terem tido classificação inferior entre os classificados via Brasileirão, jogarão as rodadas preliminares.

Pré-Libertadores

A Chape tem uma parada dura logo de cara e terá que medir forças contra um time muito tradicional dentro do continente sul-americano. Os catarinenses caíram diretamente contra o sempre poderoso Nacional, do Uruguai, com quem já havia jogado na edição de 2017. Os uruguaios são tricampeões da Libertadores nos anos de 1971, 1980 e 1988. Se passar do Nacional, a Chape ainda enfrenta o vencedor de Independiente Del-Valle, do Equador e Banfield, da Argentina.

O Vasco, ao menos na teoria, terá caminho mais fácil para chegar à fase de grupos do que a Chapecoense. O time carioca tem como primeiro adversário na pré-Libertadores o Universidad Concepción, do Chile, que se garantiu na competição ao bater o Unión Española. Na segunda preliminar, o clube da Colina aguardaria entre quem passar de Jorge Wilstermann-BOL x E3 (Oriente Petrolero-BOL e Universitario-PER).

Grêmio tem bom caminho para buscar o tetra

Foi sob responsabilidade do Grêmio que o Brasil voltou a saborear uma conquista de Libertadores quatro anos depois do Atlético-MG ter vencido em 2013. Na última edição, o time gaúcho fez uma campanha linear e ofereceu poucas chances aos rivais. E agora terá um bom caminho para, pelo menos, avançar ao mata-mata.

No Grupo 1, o tricolor terá o Cerro Porteño, do Paraguai, o Defensor do Uruguai e o Monagas, da Venezuela. Em entrevista à Fox após o sorteio, o presidente gremista Romildo Bolzan viu com bons olhos o grupo e disse que se o Grêmio jogar "o que vem jogando" tem condições de passar de fase.

Confrontos tradicionais marcam os demais grupos dos brasileiros

Muitos confrontos de camisas pesadas marcaram o sorteio dos grupos dos demais brasileiros. No Grupo 4, por exemplo, o Flamengo foi colocado ao lado do sempre tradicional River Plate, da Argentina, que tem no currículo três Libertadores - 1986, 1996 e 2015. O Emelec, do Equador, também faz parte do grupo que terá seu quarto time conhecido nas prévias.

O Cruzeiro, campeão da última Copa do Brasil, também não terá vida fácil no Grupo 5. Do seu lado, além de uma equipe que virá da pré-Libertadores, está o Racing, da Argentina, e a Universidad do Chile.

No Grupo 6, o Santos tem o Estudiantes, da Argentina, e o Real Garcilaso, da Bolívia. O Peixe ainda aguarda as fases prévias para conhecer seu quarto oponente na chave.

Com chave completa, o Corinthians já sabe quem serão seus três rivais no Grupo 7: Independiente, da Argentina, que vem de um título da Copa Sul-Americana [VIDEO], Millonarios, da Colômbia, e Deportivo Lara, da Venezuela.

Por fim, o Palmeiras reeditará um dos grandes confrontos do continente no final da década de 90 e início dos anos 2000. No Grupo 8, o Porco reecontrará o tradicional Boca Juniors, dono de 6 conquistas de Libertadores, além do Alianza Lima, do Peru. O último time será conhecido na fase prévia.

Veja abaixo como ficou a disposição de todos os grupos da nova Libertadores:

#Futebol