O Palmeiras está montando seu elenco para a próxima temporada. O Verdão ainda não teve ajuda da Crefisa, mas já bateu o martelo por quatro reforços. O quinto nome, Marcos Rocha, do Atlético Mineiro, deve ser confirmado até sexta-feira (29).

Maurício Galiotte, presidente do Verdão, conversa diariamente com Alexandre Mattos, executivo de Futebol. Ambos também têm contato com Roger Machado, novo técnico do Alviverde para 2018. Machado tem traçado alguns objetivos importantes para o elenco e os nomes pedidos, aos poucos, estão chegando.

Machado liberou o Palmeiras para trazer o meia Lucas Lima, por exemplo. Se tivesse vetado, o clube não iria realizar tal esforço.

A contratação de impacto - talvez a grande contratação da temporada - deve trazer bons frutos principalmente para a disputa da Copa Libertadores da América, já que o atleta tem experiência na competição e ganhou o prêmio de maior garçom da edição 2017.

Em busca de novos nomes, Galiotte recebeu uma excelente notícia antes mesmo do Natal: o Cruzeiro desistiu de forma oficial de trazer Ricardo Goulart [VIDEO], Guangzhou Evergrande, da China. Os valores tratados na negociação não cabiam nos bolsos do time mineiro, que eliminou de vez qualquer possibilidade dos cruzeirenses se empolgarem com o retorno de Goulart à Toca da Raposa.

Após atingir muito sucesso no país asiático, Goulart quer retornar ao Brasil para depois vestir a camisa de algum clube grande da Europa. Aos 26 anos de idade, ele quer pelo menos passar duas ou três temporadas no futebol brasileiro e criar corpo para voltar a jogar no exterior.

Sem o Cruzeiro na parada, o Palmeiras surge como o principal objetivo para o atleta.

A Crefisa/FAM deve ser acionada por Galiotte para ajudar no negócio. Os valores não foram revelados, mas não espantaram Leila Pereira, dona das empresas, que [VIDEO] já investiu mais de R$ 30 milhões em Miguel Borja. O diálogo deve ser reiniciado assim que o próximo ano começar.

Alexandre Mattos está de olho no mercado analisando novos nomes. As chegadas de Marcos Rocha e Ricardo Goulart, no entanto, farão clube paulista encerrar sua participação no Mercado da bola para o início da temporada. Novos reforços podem ser repensados no meio da disputa dos títulos, mas somente como forma de reposição. Se ninguém deixar o Palmeiras, reforços devem ser analisados de maneira muito criteriosa internamente.

O Palmeiras ainda tem muitos atletas da base para analisar e promover a ascensão.