O Corinthians só irá estrear na Copa Libertadores da América [VIDEO] no dia 28 de fevereiro, quando viajará até a Colômbia para encarar o Milionarios. Antes ainda, tem as férias dos jogadores, a pré-temporada, a Florida Cup e o início do Paulistão e, mesmo ainda sem fechar o elenco para 2018, o técnico Fábio Carille já sabe que terá dois desfalques para o primeiro jogo, sendo um deles bem importante e outro por praticamente toda a primeira fase.

Por conta da confusão no jogo de volta contra o Racing, pela Copa Sul-Americana, quando se desentendeu com jogadores adversários, o atacante Kazin foi denunciado por conduta violenta e pegou cinco jogos de suspensão, além de ter que pagar multa estipulada em 10 mil dólares, algo em torno de 33 mil reais.

Caso cumpra a suspensão até o fim, ele só voltará a estar à disposição de Carille na última rodada da fase de grupos, quando o alvinegro também terá pela frente o time colombiano, mas na Arena em Itaquera. O desfalque se torna ainda mais sério se levar em conta que o elenco já não conta com Jô, que foi para o futebol do Japão, e as negociações com o atacante Tréllez praticamente estão encerradas, sem um desfecho favorável.

Quem também pegou suspensão, mas por apenas uma partida e por isso só ficará fora da estreia foi o meia Rodriguinho, que foi expulso no segundo tempo da partida contra o time argentino. Ele terá que cumprir a suspensão automática e ainda foi multado pela Conmebol em mil dólares. O Corinthians tentará convencer a entidade a fazer com que o jogador cumpra a punição apenas no próximo jogo da Copa Sul-Americana, o que pode até acontecer ainda este ano, caso o clube paulista fique em terceiro lugar do grupo.

Outro jogador também punido pela confusão, mas que em 2018 não estará no elenco, é o volante Marciel, uma vez que foi emprestado para a Ponte Preta. Ele foi o jogador corintiano que pegou a pena mais pesada, sendo suspenso por 10 jogos e ainda multado em 14 mil dólares.

O Corinthians pretende recorrer das punições de Kazin e Marciel e para isso tem o prazo de sete dias para entrar com pedido de revisão.

Negociação esfria

O atacante Santiago Tréllez está mais distante do Corinthians. Nesta quarta-feira (28), o Vitória, dono dos direitos federativos do jogador, informou que só irá liberar o colombiano mediante ao pagamento da multa rescisória estipulada em 10 milhões de reais, valor considerado alto pelos paulistas, que já começam a analisar outras opções no mercado.