Aos 32 anos, #Cristiano Ronaldo dá mostras de que o seu auge pode ainda nem ter sido alcançado. Isso porque os prêmios individuais e as vitórias coletivas se sucedem na mesma velocidade em que ele ultrapassa os marcadores. A quinta-feira, 7, foi de glória para o gajo. Pela quinta vez na sua invejável carreira, ele conquistou a #Bola de Ouro na eleição tradicional da revista France Football.

Como já era possível de se imaginar, a grande disputa de CR7 pelo prêmio recaiu justamente contra o seu maior oponente do futebol contemporâneo, o argentino Lionel Messi, que também conquistou cinco vezes o cobiçado prêmio. O atacante do Real Madrid e da seleção portuguesa ficou no primeiro lugar e viu Messi ficar no segundo posto.

O brasileiro Neymar, ex-companheiro de Messi no Barcelona e atual PSG, foi o terceiro colocado na lista.

No discurso logo após ter sido anunciado como o vencedor de 2017, o português adotou a linha humilde e fez questão de ressaltar os feitos coletivos pelos quais passou ao longo da temporada 2016/17. Por fim, enalteceu o Real Madrid e os seus companheiros de time.

"Eu me sinto muito feliz. É mais um grande momento da minha carreira. Eu desejo esse prêmio a cada ano. E depois de ter vencido o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões com o Real Madrid, só posso prestar agradecimentos aos meus companheiros de clube. O Real Madrid tem sido incrível para mim", destacou o luso.

Desta vez, a honraria teve um palco para lá de especial: a Torre Eifel, um dos principais cartões-postais de Paris e do mundo.

Foi lá que CR7 pousou para inúmeras fotos e vibrou com a conquista de sua quinta Bola de Ouro - 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017. Veja o registro que o astro fez em sua conta oficial no Instagram:

Cristiano Ronaldo [VIDEO] ganhou o prêmio na mesma semana em que marcou mais um lindo gol com a camisa do Real Madrid. De fora da área, ele encontrou o ângulo do Borussia Dortmund na vitória por 3x2, em Santiago Bernabeu, pela rodada final da fase de grupos da Champions League - torneio que o clube merengue defende o título. Para Ronaldo, lances como esses seguirão acontecendo ainda durante um bom período de tempo e a rivalidade com Messi seguirá.

"Eu pretendo jogar em nível alto por mais alguns anos. E a briga está boa, quero seguir fazendo boas exibições pelo Real Madrid e pela seleção de Portugal. Começo a temporada bem, me sinto bem, vamos ver quem vai vencer os prêmios no final", colocou.

Entre os brasileiros, o último a vencer o luxuoso prêmio foi o meia Kaká, em 2007, quando ainda defendia as cores do Milan.

Antes, Ronaldinho Gaúcho havia vencido em 2005 por conta das atuações pelo Barcelona. O brasileiro que mais venceu foi Ronaldo, em 1997 pela Inter de Milão e 2002 já pelo Real Madrid.

Um pouco mais sobre o prêmio

A Bola de Ouro, o Ballon d´Or, é um dos mais tradicionais prêmios concedidos na história do futebol mundial. A honraria foi criada no ano de 1956 com o objetivo de sempre escolher o melhor jogador europeu ao longo da temporada. Mas, a partir de 1995, atletas de outros continentes também passaram a ser considerados.

A partir de 2010, um acordo entre a revista "France Football" e a Fifa unificou os prêmios da Bola de Ouro e o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa. Apesar dos resultados estarem coincidindo, as honrarias voltaram a se dividir em 2015. Desde então, os prêmios são avaliados e concedidos separadamente.

Além de Neymar, somente outros dois brasileiros aparecem entre os 30 melhores jogadores da lista de 2017 do prêmio. O lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, apareceu no 16° lugar. Já o meia-atacante Phillipe Coutinho, destaque do Liverpool, ficou em 29°.