A intenção de dispensar oito jogadores do atual elenco [VIDEO], incluindo Henrique e Diego Cavalieri com passagens pela Seleção Brasileira, até que era boa. Com os cortes, a diretoria do clube prevê uma economia em 2018 de até 20 milhões de reais. No entanto, a forma como isso foi conduzido, de maneira repentina, pode trazer mais consequências [VIDEO]do que a diretoria poderia imaginar.

De férias na Bahia, o técnico Abel Braga se disse surpreso com a decisão, já deixando claro que não foi consultado se queria ou não contar com os dispensados. Ele ainda tentou amenizar de início, alegando que compreende o momento financeiro da equipe, mas, por outro lado, disse que ficou chateado com a forma que as dispensas ocorreram e que os atletas foram expostos.

“Mas não se pode divulgar o nome de ninguém. Ainda mais que são jogadores que não vão abrir mão de qualquer coisa”, disse o técnico.

Segundo o canal Fox Sports, o treinador não gostou da forma como as coisas foram conduzidas e também por não ter sido consultado da decisão da diretoria. Apesar de ter renovado recentemente seu vínculo com o clube, o Futebol ensina que esse tipo de situação mina qualquer relação entre diretoria e técnico, e uma eventual saída de Abel não seria nada surpreendente.

Outros veículos de imprensa também criticaram a forma como as dispensas foram conduzidas. O jornalista Eugênio Leal, dos canais Fox Sports, classificou o episódio como um 'brechó tricolor'. “O Fluminense está conduzindo mal essa situação”, analisou.

Além dos dois jogadores citados, também foram dispensados os meias Maranhão, Higor Leite e Marquinho, o zagueiro Arthur, o lateral Wellington Silva e também o atacante Robert.

Os demais jogadores do elenco têm reapresentação marcada para o dia 3 de janeiro, quando se inicia a pré-temporada. No dia 9, a delegação viaja até os Estados Unidos para a disputa da Florida Cup.

Nova cirurgia

Agredido por dois homens vestidos com camisas do Flamengo, logo após a decisão da Copa Sul-Americana, o meia Marquinhos Calazans terá que passar por nova cirurgia no joelho direito. Na ocasião, ele recebeu chutes dos agressores justamente no local onde havia operado em setembro último.

Agora, os médicos aguardam a recuperação de um derrame ocorrido na região para poder iniciar um novo tratamento. O novo procedimento cirúrgico deverá ser feito em até duas semanas e o jogador, que tinha previsão para retornar aos gramados em fevereiro, agora não sabe quando poderá voltar a atuar.