A diretoria do Fluminense definiu [VIDEO]quem será o técnico da equipe sub 20 na Copa São Paulo de Futebol Júnior [VIDEO], que terá início na próxima semana. O até então treinador, Leo Percovich, segue internado sem previsão de alta em um hospital de Minas Gerais após sofrer um acidente de carro com sua família no último dia 16 de dezembro. No desastre, suas duas filhas morreram, enquanto que a esposa e o outro filho também continuam internados e sem previsão de alta.

Por conta do trágico episódio, toda a comissão técnica decidiu se unir e tocar o trabalho que vinha sendo feito por Léo e o coordenador técnico Marcelo Veiga assumirá a função de treinador na competição.

Veiga chegou às Laranjeiras em 2004 e teve passagem vitoriosa por todas as categorias do Sub-11 ao Sub-20. “Todos estão ajudando na preparação da equipe e aguardamos o retorno do nosso treinador”, disse o novo técnico que disse que ficará no cargo até a plena recuperação de Percovich.

Cinco vezes campeão da Copa São Paulo, sendo que a última vez que levantou o caneco foi em 1989, o Fluminense está no grupo 8, com sede na cidade de Marília. Além da equipe anfitriã, o Tricolor terá ainda pela frente o Mogi Mirim e o Tubarão de Santa Catarina. A estreia do time está agendada para o dia 3 de janeiro, às 15h30, contra o Mogi Mirim. Três dias depois, o desafio será contra os catarinenses do Tubarão e no dia 9 a equipe fecha a primeira fase jogando contra o Marília. Os dois primeiros colocados do grupo avançam para a segunda fase.

Como foi em 2016

Na edição de 2016, o Fluminense jogou a primeira fase na cidade de Osasco, onde somou os mesmos seis pontos que o Grêmio Osasco, mas se classificou na segunda colocação pelos critérios de desempate. Na segunda fase o Tricolor bateu o Figueirense por 4 a 2, mas na fase seguinte acabou caindo para o Juventus ao ser derrotado pelo placar de 2 a 1.

O que mais revelou jogadores

Um levantamento divulgado pelo Fluminense mostrou que a maioria dos jogadores que atuaram na última edição do Campeonato Brasileiro saíram das categorias de base do Fluminense. Além 11 atletas que atuaram pelo próprio clube, como Wellington Silva, Gustavo Scarpa, Wendel, Matheus Freitas e Marquinhos Calazans, outros 30 jogaram por outras nove equipes da Série A, dentre eles Carlos Alberto, Atlético Paranaense, Digão, Cruzeiro, Arouca, Palmeiras, Wellington Nem e Denílson, São Paulo, Diego Souza, Sport, e Fernando Bob, Ponte Preta.