O #Palmeiras está muito forte no #Mercado da bola. Por enquanto, é o clube que mais trouxe reforços de qualidade, com Lucas Lima, Emerson Santos, Diogo Barbosa e Weverton. A diretoria alviverde quer mais. Sem usar dinheiro da Crefisa, atual patrocinadora, o clube tem feito negócios pontuais com dinheiro próprio.

A calma financeira do Verdão se deve ao fato das receitas aumentarem consideravelmente. O Avanti, programa de sócio torcedor, e a venda de ingressos, são fontes importantes de renda. A maximização dos recursos também é importante para quitar dívidas. Em entrevista recente, Maurício Galiotte, atual presidente, garantiu que o Palmeiras não terá mais nenhuma dívida a partir de abril do próximo ano.

O clube vai quitar todo o montante emprestado pelo ex-presidente Paulo Nobre.

Assim que o valor for quitado, o Palmeiras se tornará o primeiro clube sem dívidas no país. O setor financeiro planeja abrir uma conta poupança e ir injetando dinheiro mensalmente para criar um recurso financeiro para eventuais necessidades. Bem controlado, o Verdão é alvo de clubes da Europa quando o assunto são reforços.

12 milhões de euros

O Barcelona tem um pré-contrato com o Palmeiras onde [VIDEO] deve pagar 9 milhões de euros (R$ 29,56 milhões) para levar o zagueiro Yerry Mina. Em viagem [VIDEO] recente para a Espanha, Galiotte teve reunião na sede do Barça e conseguiu arrastar a intenção dos espanhóis em contar com Mina para depois da Copa do Mundo da Rússia, no meio de 2018.

No entanto, o Barcelona deve concluir a venda de Javier Mascherano para o #Futebol chinês, abrindo lacuna no time titular.

Se de fato o negócio ocorrer, o time espanhol vai confirmar a chegada de Mina. Os valores vão mudar para a confirmação do negócio. A diretoria do Palmeiras entende que o jogador valorizou e uma proposta recente do Borussia Dortmund, da Alemanha, também fez o valor crescer um pouco.

O Barcelona não vê problemas em pagar 12 milhões de euros por Mina (R$ 39,4 milhões), e o martelo deve ser batido. Mina pode viajar já em janeiro e se apresentar no Barça para iniciar sua trajetória na Europa.

O técnico do Palmeiras, Roger Machado, tem Emerson Santos, Edu Dracena, Antônio Carlos, Juninho e Luan à disposição. O único defensor que corre sérios riscos de ser envolvido em algum negócio é Juninho, que não agradou. A torcida tem pegado no pé do jogador por conta de falhas cometidas em jogos do Brasileirão. Juninho demonstrou falta de entrosamento e falta de tempo de bola.