No mercado para suprir a lacuna deixada no setor defensivo por conta da saída de Pablo [VIDEO], o #Corinthians já escolheu o seu alvo: Henrique, capitão do #Fluminense. Entretanto, além de o zagueiro ter contrato até dezembro do ano que vem, o fato de ele receber um alto vencimento nas Laranjeiras, totalizando o valor de R$ 492 mil mensais (R$ 480 mil de salário mais R$ 12 mil de auxílio-moradia) está dificultando a transferência do Rio para São Paulo.

Segundo informações do jornalista Jorge Nicola, do portal Yahoo e dos canais ESPN, a negociação só será sacramentada se o Fluminense arcar com parte dos salários a serem pagos pelo Corinthians.

Nos bastidores, porém, há uma pressão de aliados para que o presidente da equipe carioca, Pedro Abad, não aceite essa oferta.

Do atual elenco corintiano, apenas o centroavante Jô, artilheiro do time na temporada, com R$ 525 mil mensais entre salários e luvas, supera Henrique, um dos três defensores mais bem pagos no território brasileiro.

Com passagens por Coritiba e Palmeiras, Henrique, que em 2014 integrou a seleção dirigida por Luís Felipe Scolari, quarta colocada na Copa do Mundo disputada no Brasil, desembarcou no Fluminense no início de 2016. Na ocasião, o Tricolor venceu a concorrência de Grêmio e Flamengo para tirar o jogador do Napoli, da Itália. No seu primeiro ano nas Laranjeiras, conquistou a Copa da Primeira Liga e assumiu o posto de um líderes do grupo, especialmente quando Fred, depois de sete temporadas, deixou o clube rumo ao Atlético-MG.

Pelo Flu, Henrique já disputou 115 jogos e marcou quatro gols, o último deles na derrota de 3 a 1 para o Corinthians no último dia 15 de novembro, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.

Com enfoques diferentes, Corinthians e Fluminense se despedem da temporada no domingo

Enquanto conversam nos bastidores, Corinthians [VIDEO] e Fluminense [VIDEO] se despedem da temporada no domingo, vivendo momentos totalmente distintos. Já campeão, o Alvinegro de Parque São Jorge irá até a Ilha do Retiro, no Recife e, a partir das 17h (de Brasília), enfrentará, pela última rodada do Brasileirão, com os reservas, um Sport desesperado para fugir do rebaixamento.

No mesmo horário, o Tricolor Carioca, 14º colocado com 46 pontos e vivendo um período conturbado, especialmente após a divulgação de que o presidente Pedro Abad fornecia ingressos a membros de torcidas organizadas, tenta, ao menos, conquistar uma vaga na próxima Copa Sul-Americana. Para isso, necessita somente de um empate diante do Atlético-GO no Estádio Olímpico de Goiânia. #PaixãoPorFutebol