Sem chegar a um acordo financeiro quanto a renovação de seu contrato, o atacante Robinho não seguirá defendendo o Atlético Mineiro. O jogador havia declarado [VIDEO] que aceitaria uma redução de salário para permanecer no clube, mas o Galo ofereceu um valor inferior ao que ele esperava, segundo informações apuradas pelo portal de notícias Globo Esporte [VIDEO].

Outro fator que contribuiu para o fim do ciclo do atleta em Belo Horizonte foi o fato de o Atlético ter estipulado um prazo para que o atacante desse a resposta final, que foi considerado curto por Robinho. Por isso, não houve acordo para a permanência dele.

Contratado em 2016 após uma temporada na China e com a ajuda da antiga fornecedora de material esportivo Dryworld, Robinho era uma das grandes estrelas do elenco naquela temporada, que foi finalista da Copa do Brasil.

Com o fim da parceria com a marca de material esportivo, o Galo teve que assumir integralmente os vencimentos do atleta.

Ainda sem saber se jogará a próxima Libertadores – isso depende do Flamengo ser campeão da Copa Sul-Americana -, a diretoria atleticana espera reduzir em até 20% o valor da folha salarial. Robinho defendeu o Atlético em 109 partidas, tendo marcado 38 gols. Essa temporada foi de altos e baixos para o jogador revelado no Santos. Ele voltou a ter uma sequência de boas atuações após a chegada de Oswaldo de Oliveira.

Ainda de acordo com o Globo Esporte, a diretoria do Atlético Mineiro ainda não se pronunciou a respeito do assunto e só falará sobre contratações ou saídas de atletas após a eleição presidencial, que acontece na próxima segunda-feira (11).

De olho em Pablo

Se Robinho está de saída, outro jogador pode estar chegando à Cidade do Galo.

Após não renovar seu contrato com o Corinthians, onde acabou de ser campeão brasileiro, o zagueiro Pablo despertou interesse de alguns clubes do futebol brasileiro e um deles é o Atlético Mineiro.

Segundo informações levantadas pelo portal Globo Esporte, o clube mineiro já encaminhou uma proposta oficial ao atleta. O texto revela que foi colocado na mesa um contrato de cinco anos e que a proposta agradou ao estafe do jogador, uma vez que também oferecia “bons valores”. No entanto, o desfecho dessa negociação dependerá do que ocorrer na próxima segunda-feira (11), quando foi escolhido o novo presidente.

Com poucos jogadores para esse posição, a contratação de um zagueiro é uma das prioridades para a construção do elenco de 2018. #Atletico-MG #PaixãoPorFutebol #Mercado da bola