O #Palmeiras tem seu primeiro clássico do ano no próximo domingo (4). Vai receber o Santos no Allianz Parque, em São Paulo. Mais de 30 mil ingressos já foram vendidos antecipadamente, e o torcedor poderá acompanhar pela primeira vez o encontro de Lucas Lima com seu ex-clube.

Lucas teve passagem brilhante pelo time santista. Por vezes provocou o Verdão nas redes sociais, mas acabou sendo provocado também. Na final da Copa do Brasil de 2015, o jogador chegou a responder alguns palmeirenses de forma ríspida.

O Alviverde levou a taça após disputa nos pênaltis e gol de Fernando Prass. Foi o primeiro título da era Paulo Nobre e que marcou o ressurgimento palmeirense no #Futebol, no protagonismo dos títulos.

Até agora, a torcida alviverde só tem o que comemorar no Paulistão 2018. Foram quatro jogos e quatro vitórias (contra Santo André, Botafogo-RP, Red Bull e Bragantino). De todas as atuações, só contra o Santo André, em casa, que o time correu riscos. A zaga, fragilizada e sem tempo de bola, quase entregou. Mas a maturidade e o rápido entrosamento impediram resultado adverso, e os três pontos chegaram. Os primeiros três pontos.

Adeus Adidas?

Palmeiras e Adidas sustentam contrato de fornecimento de material há muito tempo. Entre várias ações, destaca-se o lançamento da camisa verde limão em 2007. O clube vendeu vouchers semanas antes e o torcedor que comprava, trocava pela camisa e tirava uma foto ao lado dos ídolos no então antigo Palestra Itália.

O relacionamento com a empresa alemã foi se deteriorando [VIDEO] ao longo do tempo.

Algumas camisas lançadas não caíram no gosto da torcida que, mesmo assim, comprou. Mas não faltaram reclamações nas redes sociais. Muitos torcedores também questionam a falta de qualidade dos materiais. Por vezes a camisa rasga ou o patrocínio sai.

Com o contrato no fim, o Palmeiras recebeu duas propostas de outras empresas. A Topper [VIDEO] e a Puma. A Puma, por ser marca internacional e mais forte, sai na frente. O modelo de contrato, no entanto, está sendo analisado. A empresa quer pagar porcentagem por material vendido e um valor anual em dinheiro. Essa questão está sendo estudada de forma interna e sigilosa pelo Verdão.

Campanha pelo símbolo

O poder das redes sociais se faz presente também na escolha dos uniformes. Os palmeirenses estão fazendo campanha pela volta do escudo do time. A última coleção veio com o ‘’P’’ e não com o símbolo do Verdão. Torcedores querem a volta da tradição. #Mercado da bola