O Flamengo, que foi campeão do Brasileiro de 2009, tenta recuperar sua principal peça daquela conquista: Adriano imperador. Em 2014, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, até tentou uma recuperação com Adriano, mas não conseguiu o que esperava.

As primeiras exigências do Flamengo para o Imperador

Naquele ano, em 2014, o Rubro-Negro [VIDEO] adotou um projeto, que ficou conhecido como 'Operação Imperador', que consistia em trazer Adriano de volta ao Flamengo.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Flamengo

Para isso, ele teria que se submeter a algumas exigências do clube, como passar um período tendo acompanhamento médico, psicológico e psiquiátrico para vencer a depressão e para parar com o consumo de álcool.

Adriano recusou a proposta e disse que, apesar de o Flamengo ser seu time de coração e de querer voltar a atuar no clube como jogador, não precisava de nenhum tipo de tratamento porque não era doente. Os anos se passaram e, em 2016, Adriano foi para os Estados Unidos defender o Miami United.

Não deu certo, e o jogador voltou ao Brasil. Agora, o craque tenta novamente mais uma chance de jogar pelo Flamengo. Dessa vez, as exigências são as mesmas e Adriano parece mais disposto em acatá-las.

Novamente o Flamengo pede que Adriano procure um psiquiatra

As portas do Rubro-negro não se fecharam para o Imperador. Segundo o Portal UOL, Adriano desfruta de toda a estrutura do Flamengo para as atividades de recondicionamento físico em uma academia da capital fluminense.

Adriano [VIDEO], que tinha recusado o mesmo plano de se tratar com um psiquiatra em 2014, aceitou a exigência do presidente este ano e disse que está disposto a seguir com o tratamento.

No entanto, o Imperador ainda não procurou nenhum profissional da área.

Por outro lado, o Imperador segue empenhado no seu plano de recondicionamento físico e deixa claro que é merecedor para brigar por uma vaga dentro do time. Mas toda essa novela não deixa os dirigentes da Gávea muito felizes. Eles entendem que isso é mais um motivo para dificultar o reaproveitamento do ídolo Rubro-Negro novamente.

A qualidade tática, sobretudo técnica, de Adriano seria fundamental para o time, tendo em vista que Guerrero não mais jogará pelo Flamengo até novembro deste ano. Caso se empenhe da forma como está, Adriano poderá substituí-lo a altura e trazer mais alegria para o clube, que teve um ano infértil, frente às grandes contratações recentes, como Diego e Éverton Ribeiro, que não trouxeram a alegria que outrora o Imperador propiciou para a nação flamenguista.