Nesta segunda-feira (29), o São Paulo apresentou o meia Nenê [VIDEO] e o atacante Santiago Tréllez, vindos de Vasco e Vitória, respectivamente. Isso, de acordo com o jornalista Jorge Nicola, da ESPN Brasil, fez o Tricolor desistir da contratação do brasileiro naturalizado italiano Éder, da Inter de Milão. Com convocações frequentes para a seleção italiana, o jogador foi oferecido ao clube paulista por seu empresário, que tem bom relacionamento com os atuais donos do time de Milão.

A princípio, o negócio soava bem interessante para o time brasileiro, uma vez que Éder seria emprestado [VIDEO] por 18 meses sem custos. Seu nome agradou a comissão técnica, porém.

os altos salários, bem acima dos 500 mil mensais estabelecidos como teto pela diretoria do Tricolor, tornaram inviáveis a transferência do jogador.

Éder não tem sido muito aproveitado na Inter de Milão. No último mês, ele esteve em campo por apenas 20 minutos, no duelo contra a Roma, que terminou empatado em 1 a 1. Nesta temporada, os gols também ficaram escassos, tendo marcado apenas um, contra dez da temporada anterior.

Apenas mais um

O diretor de Futebol do São Paulo Raí afirmou nesta segunda-feira que o clube trará ainda mais um reforço para essa temporada. Sem citar nomes, o dirigente disse que a busca é por um atacante que jogue pelos lados do campo, conforme pedido de Dorival Júnior.

Um dos nomes especulados nas últimas semanas, Carlos Eduardo foi descartado por conta da alta pedida feita pelo Goiás.

Raí afirmou que o elenco conta com boas opções e que a chegada dos reforços não tem relação ao momento de instabilidade vivido pela equipe. “Se aparecer uma oportunidade, vai ser a única que falta para completar 100% o elenco”, disse o ex-jogador. “São negociações que vêm desde o ano passado. Não tem nada a ver com os resultados”, completou.

Cueva fora da estreia

Raí também falou sobre a situação de Cueva. O peruano teve nessa segunda-feira uma conversa de cerca de uma hora com a diretoria do Tricolor, que decidiu não levá-lo á Londrina, onde, nesta quarta-feira (31), o time estreia na Copa do Brasil jogando contra o Madureira, que decidiu levar o jogo para o interior do Paraná. “Ele precisa reconquistar a confiança, mostrar qual o desejo dele mesmo, o que está falando olho no olho”, disse Raí.

A polêmica envolvendo Cueva começou na semana passada, quando ele teria pedido para não ser relacionado para o duelo contra o Mirassol, pedido que foi atendido pela diretoria. Posteriormente, ele publicou em uma rede social que queria jogar, porém, pediu para ser dispensado ao saber que ficaria no banco. Mesmo tendo apagado a publicação e se desculpado, ele não foi relacionado para o clássico do último sábado (27), contra o Corinthians.