O Brasil é mundialmente conhecido como país do futebol [VIDEO]. Muito dessa fama vem dos anos 1980 e 1990 quando a Seleção Brasileira de #Futebol encantou o mundo apresentando um jogo diferenciado, com técnica apurada. Além disso, em todo território nacional se pode encontrar milhares de campinhos de futebol onde as crianças crescem praticando o esporte. Por essas e outras questões é que o Brasil ficou conhecido como "pátria de chuteira."

Porém, ainda que muitos dos atletas alcancem fama internacional e vivam maravilhosamente com salários super altos, a realidade para a maioria é bem diferente. Se para os jogadores profissionais do gênero masculino as dificuldades para chegar ao estrelato já são imensas, para as atletas femininas é um caminho muito mais árduo e doloroso.

O fato é que o futebol feminino no Brasil é inexistente e inexpressivo. Várias tentativas de fortalecimento da modalidade já foram realizadas pelo governo e até mesmo por alguns clubes. Porém, sem o apoio da iniciativa privada e do público em geral, o futebol feminino só é lembrado em época de Olimpíada.

Uma das atletas que sofreu recentemente com esse descaso foi a – agora - ex-jogadora Amandinha. Em 2016, a atleta [VIDEO], jogando pelo Botafogo-PB, foi convocada para defender a Seleção Brasileira no Sul-Americano disputado em Santos, São Paulo. Com a convocação, Amandinha se tornara a primeira #Atleta paraibana chamada para a seleção nacional atuando por um time do estado. Todavia, no corte para a lista final, a então lateral-direita não ficou entre as escolhidas.

Agora, menos de dois anos depois de seu auge na carreira, Amadinha se tornou uma ex-jogadora e trabalha como caixa num shopping de Brasília.

A mudança de vida foi abrangente, começando pela saída de João Pessoa para a capital brasileira.

Para essa virada brusca, a ex-atleta não apresenta uma explicação muito clara. "É uma história bem longa, sabe. Sinto saudade demais de jogar e da vida de jogadora. Mas sei que tudo é no tempo de Deus. Pode ser que eu ainda volte para o esporte e faça o melhor, explicou.

Embora esteja longe dos gramados, a ex-jogadora afirma que continua acompanhando o futebol feminino e torce para que as novas atletas não desistam dos seus sonhos e sigam em frente com suas carreiras. O Botafogo da Paraíba, ex-clube [VIDEO] de Amandinha, continua disputando campeonatos femininos e faturando títulos. Recentemente, o time levantou o troféu de tricampeão paraibano. #clube