O Palmeiras encara o Red Bull Brasil nesta quinta-feira, no Allianz Parque, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. No Estadual, o Verdão soma duas vitórias nas duas primeiras rodadas. Venceu o Santo André por 3 a 1 e logo na sequência bateu o Botafogo-SP por 1 a 0.

O técnico Roger Machado terá uma grande novidade no banco de reservas. O meia Moisés, que teve pré temporada mais longa para evitar problemas físicos, será opção para o treinador.

O meia Gustavo Scarpa, que veio do Fluminense, não tem condições físicas por enquanto e segue na preparação.

Em coletiva, Machado disse que o grande desafio nesse começo de temporada é justamente a questão física. "Temos que analisar individualmente cada jogador e ver se o físico permite que ele joga. Fazemos isso todo dia," disse o treinador palmeirense.

Allianz Parque e a marca histórica de bilheteria

Desde que o Allianz Parque foi inaugurado, em novembro de 2014, a cidade de São Paulo ganhou um grande presente.

Imponente, a arena alviverde é destino de muitos turistas que aproveitam o tempo livre para conhecer as dependências do local. Nas arquibancadas, então, nem precisamos ressaltar o quanto faz sucesso entre os alviverdes.

Nesta noite, a arena alcançará a marca de R$ 200 milhões em receitas. O jogo é o de número 95 e já alcançará marca extraordinária. Com tíquete-médio de R$ 68, o Palmeiras recebe o dinheiro integral das bilheterias após retirada dos custos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Palmeiras

Em média, cada jogo no Allianz Parque custa R$ 700 mil. São despesas diversas como médicos, orientadores e funcionários em geral, além das taxas da CBF e da Federação Paulista de Futebol.

As receitas de bilheteria permitiram o Verdão comprar jogadores como Lucas Lima e Gustavo Scarpa. Nenhum desses atletas receberam injeção financeira da Crefisa/FAM, atual patrocinadora do Alviverde.

Crise entre clube e construtora continua

Palmeiras e WTorre não enfrentam bom momento no relacionamento.

O clube entrou recentemente com processo contra a construtora alegando falta de repasse das receitas de shows. Segundo o contrato assinado entre ambas as partes, uma porcentagem dos eventos deve ser enviada ao clube.

A construtora alega que o Palmeiras também tem dívidas para pagar e que se houvesse alguma forma de comparar, talvez a dívida do Alviverde seja até maior.

A revisão contratual ainda está na arbitragem da Fundação Getúlio Vargas e ainda não tem data para findar.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo