O técnico Fábio Carille saiu vitorioso no primeiro clássico do Futebol paulista na temporada de 2018. Com o triunfo por 2 a 1 frente ao São Paulo, o Corinthians alcançou sua terceira vitória consecutiva no Paulistão e lidera com sobras o grupo A com nove pontos em quatro jogos. Mesmo após o grande resultado, o treinador preferiu conter a euforia e focar no desempenho da equipe, que para ele, ainda tem muito a evoluir no decorrer da competição.

“Vitória é sempre importante, mas temos muito a melhorar. Ainda é o início. Com vitória as coisas ficam mais fáceis”, disse aos jornalistas em entrevista coletiva após o clássico. Ele lembrou ainda que a vitória esconde muitas coisas e ainda há muito trabalho.

Houve também espaço para elogios e a dupla de meias Jadson e Rodriguinho foi avaliada positivamente pelo técnico. “Gostei muito, um procurando o outro.

Conseguimos ser superiores por isso, ficou até bonito em alguns momentos”, analisou.

Uma das surpresas na escalação da equipe foi a volta do contestado Kazin na vaga de titular, no lugar de Júnior Dutra, que começou no banco de reservas e entrou na segunda etapa. Carille justificou a decisão revelando uma conversa que teve com o jogador na véspera do clássico. Segundo ele, o atacante havia dito que não teria condições físicas de atuar os 90 minutos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Corinthians

Pela primeira vez na temporada, Fábio Carille terá uma semana para trabalhar entre um jogo e outro, uma vez que esse meio de semana está reservado para a disputa da primeira fase da Copa do Brasil e das fases prévias da Copa Libertadores da América, competição da qual o Corinthians só irá jogar no final de fevereiro, já pela fase de grupos. O Timão volta a campo somente no próximo domingo (4), fora de casa, contra o Grêmio Novorizontino.

Caiu a pressão

Logo após a partida, o goleiro Cássio fez uma surpreendente revelação. Ainda no primeiro tempo do clássico, o jogador recebeu algo de um dos gandulas, porém o conteúdo da entrega só ficou claro depois do apito final. “Eu tive uma queda de pressão. Eu tenho dificuldade em me alimentar no dia de jogo e não me alimentei bem. No meio do jogo, me deu uma tontura e rapidamente o gandula passou para o pessoal e eles me deram uns suplementos para eu me alimentar, no vestiário o pessoal me medicou e eu consegui voltar bem para o segundo tempo”, disse.

O jogador também avaliou a importância do resultado pra a sequência do time na competição. “É sempre bom ganhar um clássico, começo de temporada ainda, falta bastante coisa, mas para começo de temporada a gente fica muito feliz, engatamos a terceira vitória e ganhar clássico dá moral e faz a equipe crescer”, disse.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo