O Atlético-PR anunciou, nesta quarta-feira (3), a contratação do técnico #Fernando Diniz. A grande mudança de planos foi estimulada devido a não vinda de um outro grande nome do futebol mundial, Clarence Seedorf. Fernando se apresentará nesta quinta, dia 4.

O clube entendia que o holandês Seedorf seria o nome ideal para o início de preparação do time até então. O problema é que o prazo se esgotou e o Furacão, como é conhecido o clube, não poderia esperar a decisão do técnico.

Fernando assumirá os cargos de coordenador técnico geral, treinador do time principal e terá como auxiliar técnico Eduardo Barros. Ele estava no Guarani, de Campinas (SP), onde assinou contrato em dezembro.

Porém, ele nem chegou a estrear pelo clube. O convite de time de maior porte, como o #atlético-pr, motivou a sua saída do Bugre.

O jeito de Fernando Diniz era um dos momentos hilários de cada partida. Afinal, sempre explodia com alguns jogadores. O treinador passou por um período de calma em um dos últimos trabalhos, quando ainda estava no Oeste. O problema é que a calmaria atrapalhou o andamento do time na ocasião, salvando o time do rebaixamento na Série B na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2016.

Audax-SP

Um dos trabalhos de maior destaque da carreira até o momento de Fernando Diniz foi conseguiu tornar o Audax em 2016 um time tão competitivo quanto os times da capital paulista, como Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos. Na ocasião, jogou de igual para igual contra todos até chegar à final contra o Corinthians, ficando com o vice-campeonato do Campeonato Paulista.

Desse time saíram bons jogadores como Tchê Tchê, atualmente no Palmeiras, Sidão, goleiro do São Paulo, e Camacho, jogador do Corinthians. A saída de bola impressionava quem enfrentava o time. O Audax, ao longo do Paulistão, soube administrar o sucesso e o assédio aos seus jogadores.

O esquema proposto por Diniz era competitivo ao extremo. Porém, cada jogador possuía mais de uma função para dar o equilíbrio necessário ao time. O projeto de Fernando Diniz no Audax foi de longo prazo para que esse sucesso fosse obtido de maneira sublime como ocorreu em 2016.

Oeste

Um dos seus últimos trabalhos de Fernando foi no Oeste, de São Paulo. O treinador não obteve tanto sucesso como no Audax, pois queria manter as características do seu antigo time, porém as peças não ajudaram, tornando a equipe dependente de uma bola.

Fernando Diniz treinou também outras equipes de menor destaque no país, como Paulista, Atlético Sorocaba, Botafogo–SP, Guaratinguetá e Paraná. #Guarani