Depois de estrear [VIDEO] perdendo para o Boavista no Campeonato Carioca [VIDEO], o que fez aumentar ainda mais as incertezas com relação à temporada que está iniciando, o torcedor do Fluminense recebeu uma boa notícia nesta quinta-feira (18), quando o clube anunciou a chegada de um novo reforço.

Atravessando péssimo momento financeiro, o que fez a diretoria até mesmo dispensar renomados jogadores, os dirigentes têm buscando em mercados alternativos peças de reposição que não empenhem alto investimento. E um reforço que se enquadra neste cenário virá do Futebol Sul-Americano, mais precisamente do Uruguai, de onde vem o goleiro Guillermo De Amores, que chega por empréstimo de um ano junto ao Liverpool, que inclusive foi adversário do próprio Tricolor na Copa Sul-Americana do ano passado.

O clube agora espera a assinatura do contrato para poder apresentá-lo de forma oficial. Ele chega para ser dono da posição, uma vez que Diego Cavalieri fez parte da barca de oito jogadores que foram dispensados no final do ano passado e Júlio César não tem passado segurança para a comissão técnica.

O jogador tem passagem pela seleção do Uruguai nas categorias de base e, mesmo pretendido por clubes da segunda divisão da Espanha, optou por jogar no futebol brasileiro e assim tentar um espaço na seleção principal. No Rio de Janeiro ele encontrará o compatriota Martín Silva, que defende o Vasco.

De Amores será o quarto reforço do Fluminense para a temporada. Antes já havia chegado o lateral-direito Gilberto, além dos volantes Gilberto e Jadson.

Disparou contra dirigentes

Acertada a contratação de um novo goleiro, o antigo não poupou críticas ao ex-clube.

Falando pela primeira vez desde que foi dispensado do Fluminense, Diego Cavalieri disparou contra a maneira como foi conduzida sua saída do clube. “Faltou respeito, faltou ética e eles foram sem profissionalismo. Do Marcelo Teixeira e do presidente Pedro Abad”, disse o jogador, afirmando que não irá mais conversar com nenhum dos dois.

Ele criticou a maneira como foi comunicado da dispensa e na época que isso ocorreu. De acordo com seu relato, ele entrou de férias no dia 3 de dezembro e nesse período houve apenas um contato para saber como estava a situação de seu passaporte, uma vez que o clube viajaria para os Estados Unidos no início de janeiro. No entanto, no 27 de dezembro mandaram uma mensagem perguntando se ele tinha empresário. Após a negativa do atleta, eles prometeram entrar em contato novamente em uma hora, porém esse contato ocorreu apenas no dia seguinte, com Teixeira comunicando de sua dispensa.

Cavalieri reclama ainda que ter sido dispensado naquela época atrapalhou sua recolocação em outro grande clube, uma vez que praticamente todos já haviam acertado com outros jogadores.