O Palmeiras teve a reapresentação do seu elenco ontem na Academia de Futebol. Muitas caras novas. E a principal delas foi o técnico Roger Machado, que tem a incumbência de comandar o elenco em busca de títulos no novo ano de 2018.

Machado chegou com amplo apoio interno. Tanto diretores, conselheiros como associados aprovaram a contratação. Abel Braga, do Fluminense, estava na lista, mas não agradou à todos. Machado é mais novo, tem mais ideias e mais pavio para queimar.

O novo comandante acompanhou de perto a apresentação do meia Lucas Lima, que logo tratou de desabilitar sua imagem junto ao Santos, seu ex-clube. Alguns jornalistas fizeram questionamentos 'provocativos', como 'se ele vai comemorar se fizer gol no Santos' ou se 'ele vai provocar os torcedores santistas nas redes sociais'.

Bem instruído, Lucas Lima respondeu de forma pontual e sem gerar polêmicas.

Outro atleta que foi anunciado de forma oficial foi o zagueiro Emerson Santos, ex-Botafogo-RJ. O jogador deve ser o substituto direto de Yerry Mina, que já está de malas prontas para defender o Barcelona da Espanha na próxima temporada. Especulações confirmam a posição.

E Gustavo Scarpa?

Pouco antes de Lucas Lima vestir a camisa palmeirense, Alexandre Mattos concedeu entrevista coletiva. Entre vários assuntos conversados [VIDEO], Mattos descartou publicamente o nome do meia Gustavo Scarpa. "Fizemos de tudo, mas não deu. Ele era o sonho antigo, mas segue o jogo," disse Mattos.

Porém a negociação não foi finalizada completamente. O Fluminense fez jogo duro com o Palmeiras exigindo atletas e ainda querendo que o clube paulista arcasse com as despesas mensais dos seus ativos.

Além disso o time carioca queria uma compensação financeira, tornando o negócio totalmente inviável.

Um dos trunfos fortes do Palmeiras por Scarpa é a crise financeira que atravessa o Fluminense. A torcida já pressiona tentando evitar que o clube não brigue novamente [VIDEO] para não cair para a Segunda Divisão do Campeonato Nacional. O Verdão é o único clube do Brasil com condições de comprar Scarpa à vista e gerar fluxo de caixa para o Tricolor das Laranjeiras. Tanto São Paulo quanto Corinthians, de olho no atleta, não tem essa condição especial.

Outra situação que deve facilitar a conversa é que a torcida anda pegando no pé de Scarpa. A perseguição por parte dos cariocas deixou o jogador insatisfeito e com vontade de deixar o Rio de Janeiro.