Lucas Pratto deve ficar no tricolor paulista em 2018. É o que aponta o agente do jogador, Gustavo Goñi, em entrevista à rádio argentina Closs Continental, nesta segunda-feira (1º de janeiro). Se a notícia agrada aos são-paulinos, esfria de vez a intenção do River Plate de contar com o atacante para a Libertadores deste ano.

O agente de Pratto afirmou à rádio que, até o momento, não foi comunicado de nenhuma oferta por parte dos Millionarios. "Nem por 10 milhões de dólares (cerca de R$ 33 milhões), nem por 11 milhões (cerca de R$ 36,4 milhões).

Publicidade
Publicidade

Não me comunicaram nada", disse Goñi. "O São Paulo não quer vendê-lo", completou, afirmando que seria "impossível" o jogador iniciar a pré-temporada no River.

A possível volta de Pratto ao futebol argentino tem esquentado o noticiário esportivo local. No entanto, Goñi define que "as especulações não são nada além de expectativa por parte da imprensa e da torcida".

Goñi, no entanto, confidenciou que a volta de Pratto à terra natal seria bem vista pelo jogador.

Publicidade

"Se a proposta for boa, ele (Pratto) veria com bons olhos voltar à Argentina para estar perto de sua filha", finalizou.

Lucas Pratto tem 29 anos e iniciou sua carreira nas divisões de base do Boca Juniors, da Argentina. Atuou também por Tigre, Unión Santa Fé e Vélez Sarsfield, onde ganhou destaque continental. Já atuou no futebol norueguês (Lyn Oslvo), chileno (Universidad Católica) e italiano (Genoa) antes de chegar ao Atlético Mineiro e, posteriormente, ao São Paulo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
São Paulo FC

Temporada frustrante

Contratado a peso de ouro (R$ 20,7 milhões por 50% dos direitos do jogador) e com status de herói, Lucas Pratto desembarcou no Morumbi trazendo expectativas altas para a torcida são-paulina. Com o ídolo Rogério Ceni no comando, Pratto assumiu rapidamente o papel de líder da equipe e conseguiu, pelo menos no início, justificar o alto investimento.

No entanto, a má fase tricolor refletiu no futebol do atacante argentino. As eliminações precoces em todas as competições de mata-mata que o time disputou (Paulistão, Copa do Brasil e Sul-americana) e a fraca campanha no Brasileirão, em que a equipe foi seriamente ameaçada pelo rebaixamento, interferiram no ano do atacante, que terminou a temporada com 14 gols em 48 partidas.

2018 começa para o São Paulo com incertezas semelhantes a 2017, e o jogador argentino pode ser peça fundamental para as certezas começarem a aparecer. O presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, conhecido como Leco, chegou a afirmar recentemente que não há qualquer possibilidade de o São Paulo negociá-lo.

Além de Pratto, o tricolor paulista pode perder seu principal jogador em 2017, o meia-campista Hernanes. O lateral-direito Buffarini já se despediu do clube e vestirá a camisa do Boca Juniors neste ano.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo