Neste início de temporada, vários jogadores chegaram ao São Paulo para compor o elenco dirigido por Dorival Júnior, como os meias Nenê, Diego Souza e o goleiro [VIDEO] Jean. No entanto, assim como nos anos anteriores, o Tricolor tem convivido com a saída de atletas, perdendo nomes de peso, como Lucas Pratto e Hernanes.

Nessa segunda-feira (29), o diretor-executivo de #Futebol do Tricolor paulista, Raí, afirmou que mais dois jogadores podem deixar o Morumbi e que não colocará empecilhos para suas saídas. Esses jogadores são Maicosuel e Júnior Tavares, que iniciaram o Campeonato Paulista na condição de titular, mas acabaram não agradando a comissão técnica na derrota de 2 a 0 para o São Bento.

Após essa partida em Sorocaba, os dois não voltaram mais a entrar em campo pelo Tricolor e sequer foram relacionados, seguindo apenas treinando. Nas atividades de segunda-feira, eles não fizeram parte nem do time reserva e dificilmente viajarão para Londrina (PR), onde nesta quarta-feira (31) o São Paulo joga contra o Madureira, pela Copa do Brasil.

“São dois jogadores que estão sob contrato e treinando. Não estão sendo utilizados. Se houver alguma oportunidade e insatisfação, vamos discutir com seus representantes”, disse Raí.

Com contrato válido até 2021, Júnior Tavares quase foi envolvido em uma troca com o Corinthians, mas declarações da mãe do atleta, dizendo que não queria ver o filho jogando no rival, esfriaram as negociações. Apesar de ser lateral-esquerdo, posição que no momento é disputada por Edimar e Reinaldo, Dorival vê o jogador como um meia.

Já Maicosuel chegou ao São Paulo [VIDEO] com o Campeonato Brasileiro já em andamento, vindo do Atlético Mineiro por 3,6 milhões de reais. Ele fez um gol importante na vitória por 2 a 1 contra o Atlético Paranaense, mas depois disso fez apenas mais cinco aparições e não conseguiu se firmar no time titular. Seu vínculo com o clube vai até o final de maio de 2020.

Diego Lugano apresentado

Diego Lugano está de volta ao São Paulo. Agora, o ex-zagueiro da seleção do Uruguai defenderá o Tricolor fora das quatro linhas. Curiosamente, ele, que já foi chamado de “o zagueiro do presidente”, agora será um dos dirigentes do Tricolor, atuando como superintendente de Relações Institucionais.

Em entrevista coletiva, que marcou sua apresentação, o uruguaio revelou que tinha propostas para seguir jogando. No entanto, preferiu ouvir os conselhos da família e decidiu que era hora de pendurar as chuteiras e aceitar o cargo que o São Paulo havia lhe oferecido. “Tinha uma proposta para jogar na Ásia. Minha família falou ‘chega’ de viajar pelo mundo”, afirmou. #São Paulo FC #Mercado da bola