A derrota e a má fase de qualquer clube em um campeonato geram revolta dos torcedores, que muitas vezes apelam até para violência para cobrar mais empenho e resultados, como invadir centro de treinamento e apedrejar ônibus. Nesta terça-feira (30), os torcedores da Portuguesa [VIDEO] que foram até o Canindé criaram a mais nova forma de externar sua raiva, após ver a Lusa perder por 3 a 0 para o Oeste de Itápolis, pela Série A-2 do Campeonato Paulista.

Depois de ver o time perder o terceiro jogo em cinco disputados e se aproximar perigosamente da zona de rebaixamento, é a 12º colocada, com quatro pontos, um a mais do que o lanterna Audax, os torcedores perderam a paciência e decidiram comer a pizza que os jogadores comeriam após o jogo.

A equipe do site Netlusa, especializado na cobertura do time do Canindé, [VIDEO] presenciou quando um grupo de furiosos torcedores abordaram um motoboy, que faria a entregue das pizzas. Eles fizeram uma “vaquinha” e pagaram 300 reais ao entregador pelas dez unidades. Quatro delas foram distribuídas aos funcionários do clube, enquanto as demais foram devoradas por eles. O fato cômico gerou risadas de quem testemunhou e comentários irônicos de outros. “Não jogam nada e ainda querem comer?”, brincou um dos torcedores.

A #Portuguesa atravessará um longo período de folga, voltando a jogar apenas no dia 10, quando sai para pegar o Votuporanguense, em jogo válido pela sexta rodada da A2.

Técnico pede comprometimento

Após mais um revés da Lusa em casa no Campeonato Paulista da Série A2 – foram duas derrotas e um empate jogando no Canindé -, o técnico Guilherme Alves cobrou comprometimento de seus atletas.

“Precisamos encontrar atletas que estejam comprometidos com a Portuguesa e tomar algumas atitudes com os atletas que não estão”, disse em entrevista coletiva.

O treinador chamou a atenção para o fato do time não estar sendo competitivo, é preciso tomar uma atitude. Ele também reprovou o desempenho da equipe, principalmente na segunda etapa, quando o time visitante marcou os três gols.

O jogo

A bronca do treinador tem fundamento. Apesar de ser o time visitante, o Oeste se comportou como se estivesse jogando em Itápolis, ou Barueri, sua atual casa. Depois de um primeiro tempo sem abertura de contagem, o Rubrão voltou melhor na etapa complementar e abriu o marcador com um gol de Raphael Luiz, logo aos quatro minutos. Aos 13, Henrique fez boa jogada individual e dobrou a vantagem do Oeste, que fechou a conta quatro minutos depois, com Mazinho.

O resultado deixou o Oeste na liderança da Série A2 com 13 pontos, três a mais que a Penapolense (que tem um jogo a menos) e será seu próximo adversário, em duelo marcado para o dia 9, às 21h30, em Barueri. #Futebol #PaixãoPorFutebol