O São Paulo contratou Diego Souza, meia-atacante do Sport Recife [VIDEO], por dois anos e investiu R$ 10 milhões para contar com o seu futebol. A chegada do novo reforço são-paulino para disputar os campeonatos de 2018 acontece logo após a despedida de Hernanes, que retornou à China.

Em negociação que se estendia desde o começo do mês de dezembro, devido ao valor que o Sport gostaria de receber e o que o time do Morumbi estaria disposto a pagar, o desfecho foi feliz para os paulistas. A oferta recusada a princípio pela diretoria do Leão era de R$ 6 milhões por Diego. Depois, ela foi coberta por mais R$ 4 milhões, totalizando R$ 10 milhões, montante solicitado pela equipe pernambucana para liberar o seu camisa 87.

Pelo Sport Club do Recife, ele jogou 55 vezes em 2017 e balançou as redes adversárias em 21 oportunidades. Somada a sua passagem anterior, que durou de 2014 até o final de 2015, o meia-atacante contabiliza 57 gols em 173 partidas disputadas pelo Leão da Ilha. Aos 32 anos, Diego Souza de Andrade, nascido no dia 17 de junho de 1985, firma acordo para integrar o grupo são-paulino comandado pelo técnico Dorival Júnior.

Em Recife, ele conquistou o Campeonato Pernambucano e a Taça Ariano Suassuna em 2017, além de ajudar o time a não ser rebaixado no Brasileirão, fazendo 11 gols, sendo o vice-artilheiro do Sport na competição, contribuindo para a campanha que garantiu a 15ª colocação, com 45 pontos, dois a mais do que o primeiro rebaixado, o Coritiba, com 43.

Pensando em uma possível convocação para participar da Copa do Mundo na Rússia, o atleta entende que terá maior visibilidade atuando pelo São Paulo Futebol Clube.

O técnico Adenor Leonardo Bachi o chamou algumas vezes em 2017 para representar a Seleção Brasileira. Com Tite no comando, Diego Souza foi convocado cinco vezes e marcou dois gols contra a Austrália, em um amistoso disputado no mês de junho.

Em sua carreira, Diego defendeu o Fluminense, agremiação em que foi revelado em 2003, Benfica, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Atlético Mineiro, Vasco da Gama, Al-Ittihad, Cruzeiro, Metalist Kharkiv, Sport Recife, voltou para o Flu em dezembro de 2015 e depois retornou ao Sport em março de 2016, onde permaneceu até fechar com o Tricolor paulista.

O meia-atacante chega para suprir a ausência no meio de campo deixada após a saída do destaque do São Paulo no último Campeonato Brasileiro. Hernanes retornou ao Hebei Fortune devido à cláusula contratual que permitia aos chineses solicitarem o retorno do craque 6 meses antes do prazo máximo de seu empréstimo, que era até o fim da Copa do Mundo.