O amante do futebol, que declarava que não existem mais jogadores com amor à camisa, teve motivos para mudar de opinião ontem, principalmente o torcedor rubro-negro.

Com uma equipe formada por jogadores de média de 19 anos de idade, o Flamengo derrotou o Volta Redonda no Estádio Raulino de Oliveira na última quarta-feira, no primeiro jogo do rubro-negro no Campeonato Carioca de 2018, cujo primeiro turno corresponde à Taça Guanabara.

Quem pensava que veria em campo Réver, Juan, Diego, Cuellar, William Arão, Éverton e Cia., não se decepcionou. Já no primeiro tempo, os garotos do Flamengo voavam no gramado, atacando incessantemente de todas as formas a meta do bom goleiro do Voltaço.

Criavam contra-ataques com uma velocidade de fazer inveja a um guepardo, sendo que num deles, Lucas Silva, camisa 11, saindo de seu campo de defesa como um raio, converteu em gol num chute violento e indefensável.

Gabriel, o goleiro do Flamengo, foi pouco exigido, mas quando teve que mostrar serviço fez uma grande defesa no primeiro tempo. Já no segundo tempo, teve sorte com um chute no travessão originado de uma falta, quando o time da Cidade do Aço mostrava indícios de que tentava se recuperar, mas a noite era da garotada flamenguista. Pepê, honrando a mística camisa 10 da Gávea, aumentou para dois num petardo de fora da área após bom passe de Wendell.

Usando a segunda pele

Não só a disposição, raça, técnica e personalidade que os meninos do Flamengo foram impressionantes, mas também as demonstrações das emoções à flor da pele, típica de quem está com os hormônios da juventude em plena ebulição.

Cada gol perdido era uma expressão de inconformismo, cada gol feito eram lágrimas de felicidade na comemoração, cada jogador honrava a camisa do Flamengo como a "segunda pele", como considerou o velho maestro Júnior. Ontem, os que defendiam o Mengão foram garotos flamengos desde a primeira chupeta, que parece que desceram das arquibancadas - ou mesmo saíam das gerais, nos bons tempos dos estádios - para honrar o preto e o vermelho no uniforme.

A confiança de Carpegiani

Méritos para o técnico Paulo César Carpegiani [VIDEO], que em tão pouco tempo de trabalho armou muito bem a equipe, teve coragem e acreditou na garotada da base, recrutando muitos deles da atual Copa São Paulo de Futebol Junior, na qual o Flamengo está nas quartas de final. #Carpegiani mostrou que pode ser tão útil como técnico como foi nos tempos de jogador do próprio Flamengo, na sua fase áurea.Com tantos craques pratas da casa como esses, a pergunta que não quer calar: haverá necessidade de novas contratações no Flamengo? Por uma questão de economia e bom senso, obviamente que a resposta é não.

Volta Redonda 0 x 2 Flamengo - 17/01/2018 - Estádio Raulino de Oliveira, Volta Redonda

Juiz: Rodrigo Nunes de Sá

Cartões amarelos: Michel Benhami e Luís Gustavo, ambos do Volta Redonda

Gols do Flamengo: Lucas Silva (1º tempo, 34 minutos) e Pepê (2º tempo, 5 minutos)

Volta Redonda: Douglas Borges, Luís Gustavo, Daniel Felipe, Bruno Costa e Michel Benhami; Bruno Barra, Marcelo e Rafael Granja (Vinicius Pacheco); Dija Baiano, Fabinho Alves e Anselmo (André Duarte)

Técnico: Felipe Surian

Flamengo: Gabriel Batista, Klebinho (Matheus Dantas), Thuler, Patrick e Ramon;Jonas, Ronaldo, Jean Lucas(Jajá) e Pepê(Hugo Moura); Lucas Silva e Wendel (Vitor Gabriel)

Técnico: Paulo César Carpegiani #Taça Guanabara 2018