Diferente dos campeonatos regionais e estaduais, onde a bola só começa a rolar nesta quarta-feira (17), a temporada de protestos no futebol brasileiro em 2018 já começou. A primeira diretoria a sofrer com a ira dos torcedores [VIDEO] será a do Fluminense. Um grupo marcou para o próximo sábado (20) um Protesto, a partir das 15 horas, no Estádio do Maracanã, onde o clube fará o clássico contra o Botafogo, às 17 horas, pela segunda rodada do Campeonato Carioca. Eles estarão concentrados em frente ao portão 18.

Os principais alvos são o presidente do clube, Pedro Abad, e também a Flusócio, grupo político do qual o mandatário faz parte.

Inclusive, está sendo organizado um enterro simbólico tanto de Abad quanto do grupo. O evento, divulgado no Facebook, já teve quase 1.500 interessados em comparecer, sendo que a maior parte confirmou presença.

A má temporada em 2017, quando chegou até mesmo a flertar com a zona de rebaixamento, além de em nenhum momento brigar por vaga na Copa Libertadores da América e da crise financeira, que culminou na dispensa de oito jogadores, sendo dois com passagem pela Seleção Brasileira, ligou o sinal de alerta nos torcedores.

Na página do evento existem algumas instruções para quem for ao protesto. Um dos pedidos dos organizadores é para as pessoas irem ao local vestidas de branco, de preferência com a camisa do clube, levar caixões de papelão com uma cruz branca e escrito “#foraAbad”, faixas e cartazes contra a diretoria, levar três bonecos de Judas e também colocar uma fita preta em cima do escudo do Fluminense, como forma de luto.

Eles também pedem que a torcida se atrase para entrar no estádio, indo para as arquibancadas por volta da metade do primeiro tempo, todos entrando juntos e gritando “fora Abad”. A organização solicita ainda para que não haja violência e que as pessoas não levem fogos de artifício ou coisas similares.

Novela segue

Diferente do que se poderia imaginar, o anuncio do Palmeiras não colocou fim a novela Gustavo Scarpa. Nesta segunda-feira (15), o clube entrou com um recurso contra a liminar que rescindiu o contrato do meia com o Tricolor. Caso a liminar seja cassada, o jogador volta a pertencer ao Fluminense.

Para não correr o risco de perder o jogador, que assinou acordo válido por cinco anos, o Palmeiras estuda maneiras de compensar o time carioca. O goleiro Jaílson, o zagueiro Juninho e o meia Hyoran são nomes que interessam ao Flu em uma possível negociação.