O Real Madrid [VIDEO], que fez um ano impecável em 2017, tem um início de 2018 muito decadente, em futebol, e conflituoso, internamente. O time merengue ganhou os principais campeonatos e torneios do ano passado, vencendo todos os adversários de forma a não deixar dúvidas sobre o futebol apresentado pelos jogadores.

Entre os títulos de expressão, estão os dois principais e com maior visibilidade internacional: A Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes. Além disso, sua principal peça, Cristiano Ronaldo, foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa nesse ano.

Tudo parecia ir bem... Só que não

O time madrilenho, uma semana após a conquista do Mundial de Clubes em cima do Grêmio, foi goleado no Santiago Bernabéu por seu arquirrival Barcelona, no Campeonato Espanhol.

Até então, o time ainda estava no esplendor das grandes conquistas e não era motivo para grande alarde por parte da imprensa e dos torcedores, o que realmente aconteceu.

No entanto, o futebol do gigante europeu só decaiu. E as confusões internas e declarações polêmicas do presidente, Florentino Pérez, e de Cristiano Ronaldo [VIDEO] pioraram ainda mais o cenário atual do clube.

Primeiro veio a notícia, divulgada pela rádio espanhola El Larguero, que o presidente Pérez usaria Cristiano Ronaldo como moeda de troca em uma possível negociação com PSG para a contratação de Neymar.

Logo após, o jornal As, também espanhol, informou que CR7 estava insatisfeito com o seu salário – que é o quinto maior –, perdendo para os salários de Messi, Neymar, Oscar e Lavezzi.

Casemiro: o bode expiatório da torcida

Apesar de Casemiro ser muito elogiado por Zidane, a torcida parece ter encontrado no jogador brasileiro a má fase dos merengues.

Foi o que mostrou uma pesquisa feita pelo jornal espanhol Marca. No entender da maioria dos torcedores, Casemiro teria que sair do time principal para a entrada de Ansensio. Os torcedores acham que com Ansensio o time ficaria mais veloz e poderia pressionar mais à frente dos adversários.

O jogador da seleção brasileira foi peça fundamental na formação de Zidane para a conquista da Liga dos Campeões e do Mundial. Casemiro dava mais liberdade para Modric e para Kross, que são mais técnicos dentro do meio de campo. Não à toa, e com mais liberdade para jogar, Modric foi eleito o melhor jogador do Mundial de Clubes.

O que importa agora é tentar restabelecer o triunfo do ano passado. E, para grande parte da torcida, Casemiro deve sair do time principal para que isso aconteça.