A derrota por 3 a 0 contra o Oeste de Itápolis, na última terça-feira (30), pela quinta rodada do Campeonato Paulista [VIDEO], em pleno estádio do Canindé, não apenas deixou a #Portuguesa na beira da zona de rebaixamento da Série A e seus jogadores sem pizza ao final da partida [VIDEO]. O resultado negativo também acabou deixando a Lusa sem treinador.

Nesta terça-feira (6), o clube anunciou a saída do técnico Guilherme Alves, que, contando a A2 e a Copa Rubro-Verde, ficou apenas sete jogos à frente do time, período em que obteve apenas duas vitórias, sendo uma no estadual, dois empates e três derrotas. No Paulista, a Lusa está na 13º posição com quatro pontos, apenas um a mais do que Audax e Água Santa, os dois times dentro da zona de rebaixamento.

Antes da saída de Guilherme, o volante Felipe Manoel já havia pedido para deixar o clube.

Apesar de já esperada, a notícia da queda se deu em um momento até surpreendente, uma vez que, durante à tarde, o treinador havia dado treino normalmente no CT do Parque Ecológico, visando o jogo do próximo sábado (10), às 11 horas, contra o Votuporanguense.

Dança dos técnicos segue a todo o vapor

A quinta rodada do Campeonato Paulista da Série A2 movimentou bastante a dança dos técnicos. Antes de Guilherme Alves, quem já tinha perdido o cargo foi Alberto Félix, demitido do Taubaté, após a goleada por 6 a 1 sofrida diante do Nacional. O Burro da Central agiu rápido e trouxe Marcelo Martelotte.

Outra vítima da quinta rodada foi Luciano Quadros, do Osasco Audax, que também foi desligado nessa terça. Antes desses três, outras duas equipes já tinham trocado de treinador: O Água Santa trocou Jorginho por Toninho Cecílio, e o Juventus demitiu Edmílson de Jesus e trouxe Alex Alves para o seu lugar.

Com isso, dos 16 times da Série A2, cinco já trocaram de comando, o que dá média de uma mudança por rodada.

A dança dos técnicos também já chegou na Série A1 do #Paulistão, e o primeiro a puxar a fila foi Luis Carlos Martins, que, alegando desgaste, pediu demissão do comando do São Caetano, que já contratou Pintado. Nessa terça, foi a vez do Linense demitir Moacir Júnior, após derrota por 2 a 1 para a Ferroviária. E para se recuperar, o Elefante trouxe de volta Márcio Fernandes, que curiosamente no ano passando assumiu o time no lugar de Guilherme Alves e não apenas o tirou da zona de rebaixamento, como também o levou para a segunda fase, onde acabou eliminado pelo São Paulo.

Agora resta esperar para ver quem será o próximo. #PaixãoPorFutebol