Nesta quarta-feira à noite (21), em jogo adiado da sétima rodada do Campeonato Paulista, o São Paulo [VIDEO] sofreu sua segunda derrota consecutiva na competição ao ser batido pelo Ituano pelo placar de 2 a 1, no Estádio Novelli Júnior, em Itu. O resultado aumentou ainda mais a pressão sobre o já contestado trabalho do técnico Dorival Júnior.

Após a partida, um grupo de torcedores se dirigiu até a entrada do CT da Barra Funda, na capital paulista, para recepcionar a delegação sob muitos protestos e já até escolheu um possível substituto, caso a diretoria decida pela troca de comando.

O ônibus que trazia os jogadores chegou por volta das 3 horas da madrugada desta quinta-feira (22) e foi recebido por cerca de 70 torcedores, que aplaudiram de forma irônica, além do tradicional grito pedindo respeito com a camisa tricolor.

Eles também pediram a saída do treinador e querem para seu lugar a contratação de Vanderlei Luxemburgo [VIDEO], sem clube desde o ano passado, quando dirigiu o Sport em boa parte do Campeonato Brasileiro.

Dorival e Cueva assume responsabilidade

Em entrevista coletiva após a derrota em Itu, o técnico Dorival Júnior chamou para si a responsabilidade por mais um resultado ruim do Tricolor, reconhecendo que o time não jogou bem. “Derrota é coletiva. O responsável é o treinador e não vou fugir da responsabilidade jamais. Não fizemos uma boa partida”, disse. Ele citou também que nos vestiários o clima era de indignação. “Estamos indignados porque podemos jogar muito mais”, seguiu.

Apesar do momento ruim, o Dorival disse que conta com o respaldo da diretoria e lembrou que no ano passado o time passou por situação bem mais complicada e que já esperava essa oscilação no começo da temporada por conta das mudanças no elenco.

“Alguns jogadores estão chegando, fizeram quatro ou cinco partidas. É muito pouco para cobrar algo dos atletas”, afirmou.

Já aos 50 minutos do segundo tempo, Cueva teve em seus pés a oportunidade de mudar um pouco essa história, mas acabou desperdiçando uma penalidade máxima. O peruano, que no dia anterior havia recusado uma proposta do futebol da China, também não fugiu da responsabilidade. “Não vou esconder minha cara. Foi responsabilidade minha. Se querem falar de mim, beleza”, afirmou.

Quem falou dele foi Dorival, mas para defendê-lo, citando sua boa atuação na partida. “Realmente foi protagonista da partida. Faz parte. Só erra o pênalti quem bate. O goleiro (Vagner) foi muito feliz”, declarou.

O São Paulo agora divide a liderança do grupo B com a Ponte Preta, com 10 pontos, mas viu uma perigosa aproximação dos concorrentes. O Santo André já tem oito pontos e o São Caetano, mesmo brigando para não cair, está com sete. O São Paulo volta a jogar no próximo domingo (25), às 17 horas, contra a Ferroviária, no Estádio do Morumbi.