O São Paulo faz nesta quarta-feira (21), no Estádio Novelli Júnior, em Itu, o jogo atrasado da sétima rodada do Campeonato [VIDEO] Paulista, quando, às 21h45, encara a equipe do Ituano. O Tricolor entra em campo pressionado após perder o clássico de domingo (18), contra o Santos por 1 a 0, no Estádio do Morumbi. O técnico Dorival Júnior já sofre sérios questionamento e, em caso de um novo tropeço, sua situação pode ficar insustentável.

Mesmo com um jogo a menos, o São Paulo é líder do grupo B com os mesmos 10 pontos que a Ponte Preta, mas leva vantagem nos critérios de desempate. Porém um tropeço pode lhe deixar em situação ruim, uma vez que o Santo André, terceiro colocado soma oito pontos e o São Caetano, que briga mais para não cair do que para classificar, já tem sete.

O Ituano é o terceiro colocado do grupo A com sete pontos, um a menos que o vice-líder Bragantino [VIDEO]. No treino realizado nesta terça-feira (20) e que teve Luís Fabiano como expectador, Rodrigo Caio, que havia ficado fora do jogo contra o Santos por conta de suspensão, treinou entre os titulares na vaga de Arboleda e deve fazer dupla de zaga ao lado de Bruno Alves.

Outra mudança será no meio de campo, com Hudson entrando na vaga do suspenso Petros. O provável time escalado por Dorival Júnior para encarar o Galo deverá ter o goleiro Sidão, a defesa formada por Éder Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Reinaldo, o meio de campo terá Jucilei, Hudson, Nenê e Marcos Guilherme. Na frente, Cueva e Diego Souza.

Recusou proposta

Nesta semana, o peruano Cueva recebeu uma nova proposta para deixar o Morumbi.

A equipe chinesa do O Dalian FC ofereceu 12 milhões de euros, cerca de 48 milhões de reais, para contar com o futebol do jogador, mas tanto ele quanto o São Paulo recusaram a oferta. O motivo alegando pelo atacante é querer recuperar a vaga de titular no time e focar a disputa da Copado Mundo que se avizinha. Já a diretoria do Tricolor não se mostrou disposta a receber o valor em parcelas, como queriam os asiáticos.

Esta é a segunda oferta por Cueva recusada nas últimas semanas. Em janeiro, o Al-Hilal, da Arábia Saudita, ofereceu 7 milhões de euros, quase 28 milhões de reais. O fato gerou uma crise entre o clube e o jogador, que primeiro pediu para não ser relacionado para o jogo contra o Mirassol.

Posteriormente, ele usou as redes sociais para revelar que pediu para não viajar por descobrir que não seria titular. Por conta disso, ele chegou a ser afastado e reintegrado apenas após uma conversa coma diretoria, o que incluiu ainda um pedido de desculpas para a comissão técnica e demais jogadores do elenco.