Nesta semana, o portal de notícias Globo Esporte revelou a história de um jogador [VIDEO] fake (falso), que apresentando um currículo vitorioso de outro atleta, tentava ingressar em times pequenos e ainda abandonou quatro jogadores em um time do Rio Grande do Norte, sem condição de voltarem para casa. Ele desapareceu depois de ter sido descoberto e o Santos era um dos times que ele disse ter defendido.

O jogador em questão é Denis Vieri, de 34 anos, mas para os clubes se apresentava como Denis de Oliveira Souza, este que tem passagem por Santos, [VIDEO] Corinthians, PSV, da Holanda, e Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, tendo neste último conquistado o título da Copa da Uefa, a atual Liga Europa e que tem a mesma idade que o impostor.

Sua última tentativa de golpe ocorreu nesta semana, contra a pequena equipe do Força e Luz, que amarga a lanterna do campeonato do Rio Grande do Norte. Ele telefonou para o presidente do clube, Ranilson Cristino, afirmando que tinha quatro jogadores que poderiam mudar a situação do time na tabela e também se propôs a jogar, afirmando ainda que os jogadores não acarretariam custos.

Como diz o ditado “quando a esmola é demais o santo desconfia”, o presidente questionou porque um jogador de carreira tão vitoriosa e passagens em alguns dos maiores times do país se interessaria em jogar por um time como o Força e Luz. A desconfiança aumentou ainda quando ele viu um vídeo do verdadeiro Denis jogando pelo Santos e passou a duvidar se aquele era realmente o jogador que queria jogar em seu clube.

O jogador fake justificou dizendo que tinha parentes no Rio Grande do Norte e que queria ver o time melhorar na competição. No entanto, aos jogadores, o golpista prometeu entre 2 mil e 3 mil reais.

Os jogadores levados por Denis não foram aprovados pelo clube e dispensados. Enquanto ainda eram avaliados, Ranilson conversou com um repórter do Globo Esporte e lhe contou a história para tentar sanar suas desconfianças. Pressionado por uma série de questionamentos, o falso Denis, tentando dar desculpas para a farsa, já tinha sido desmascarada e fugiu.

Ele deixou para trás o quarteto que havia levado, sem condições de retornar a Minas Gerais, seu estado de origem. “Descobriram que ele era trapaceiro e ele sumiu”, disse o presidente. “E aí ele combinou com os meninos na rodoviária, mandei o táxi levá-los, e quando chegaram lá, ele fugiu”, completou.

Mesmo com as dificuldades financeiras, o clube deu assistência aos quatro jogadores e também registrou boletim de ocorrência. A polícia irá investigar o caso e o jogador fake irá responder por crimes de estelionato e falsidade ideológica.

Em 2011, Denis Vieri usou a identidade do mesmo Denis para tentar jogar pela Penapolense. O verdadeiro jogador descobriu a tentativa de golpe e também registrou boletim de ocorrência.