A judoca Rafaela Silva reclamou, nesta quinta-feira (22), da atitude de policias militares no Rio de Janeiro. Segundo algumas informações, policias militares do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE) estavam fazendo patrulhas rotineiras na Avenida Brasil. Os agentes viram a Atleta mexendo no celular dentro do táxi e decidiram fazer uma abordagem para saber se havia algo de errado.

Os PMs acionaram a sirene e pediram para o taxista encostar o veículo. O que os policias não sabiam era que a passageira do táxi se tratava de Rafaela Silva, que foi medalhista nas Olimpíadas do Rio em 2016.

Armados, os policiais pediram para o taxista esperar ao lado, enquanto outro PM mandou a atleta descer do carro.

Em seguida, os militares fizeram uma breve averiguação no táxi e perguntaram para a passageira onde ela trabalha.

A judoca disse para os militares que era uma atleta. De imediato, os policiais reconheceram a moça e pediram para ela seguir viagem. Rafaela Silva postou vídeo [VIDEO] em sua rede social reclamando de teria alvo de preconceito racial. A atleta disse que os policiais foram bastante preconceituosos. Até o momento, não há mais informações sobre o caso.

Criticas nas redes sociais e situação do Rio de Janeiro

O vídeo está repercutindo bastante nas redes sociais, onde algumas pessoas não gostaram da atitude da atleta. Muitas pessoas que assistiram ao vídeo disseram que os policiais agiram corretamente, pois abordagens são feitas a todo o momento no Rio de Janeiro devido ao crescimento da criminalidade.

Nas últimas horas, esse assunto está gerando muita polêmica.

Diuturnamente, os policiais [VIDEO] militares realizam blitze nas ruas na tentativa de prender algum criminoso e reprimir o tráfico de drogas que se espalha por toda o Rio de Janeiro. Diante disso, muitos famosos acabam sendo abordados pelos PMs. Atualmente, os policiais estão sendo muito mal vistos nas redes sociais.

Até o momento, quase 20 policias militares foram mortos por criminosos este ano na cidade. Um dos últimos casos, foi de um tenente que estava em uma rede de lanchonetes quando foi abordado por cinco criminosos armados. Ele chegou a reagir, mas foi alvejado por diversos tiros de armas de fogo. Até o momento, os envolvidos na ação ainda não foram identificados pela polícia.

Diante desse cenário caótico, muitos policiais estão largando a profissão com medo de serem as próximas vítimas dos criminosos.