A nova diretoria do Santos [VIDEO], que tomou posse no mês passado, já pode estar envolta a sua primeira pequena crise e um dos diretores de Futebol remunerados do clube pode ser mandado embora apenas 40 dias após ter sido contratado. As informações foram trazidas pelo comentarista da ESPN Brasil Jorge Nicola.

De acordo com o jornalista, o executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira tem deixado bastante irritado a comissão técnica [VIDEO] e diretoria. O principal motivo seria a demora para fechar contratações. Dentre os grandes clubes de São Paulo, o Peixe é o que menos trouxe jogadores até o momento.

Exceção feita ao lateral-esquerdo Romário, que teve sua contratação ainda fechada na gestão de Modesto Roma Júnior, vieram apenas o atacante Eduardo Sasha, por empréstimo junto ao Internacional, e a repatriação de Gabriel, após longa negociação que se arrastou desde o ano passado, e também por empréstimo.

Na prática, o dirigente não trouxe nenhum jogador para ficar em definitivo.

As negociações para tentar trazer – também por empréstimo - o argentino Lucas Zelarayán podem ter sido a gota d´água que faltava para os dirigentes do Peixe perderem de vez a paciência com Oliveira. Ele tratava a negociação com o jogador do Tigres, preterindo por conta disso outros nomes.

Porém, nessa quinta-feira (1º), a contratação, que antes estava dada como certa, esfriou após os mexicanos não conseguirem trazerem o reforço que queriam e os nomes que haviam sido anteriormente deixados de lado se tornaram inviáveis. Ainda de acordo com Jorge Nicola, o fato de não atender ligações telefônicas foi outro fato a incomodar bastante os dirigentes santistas.

Antes de ir para o Santos, Gustavo Vieira de Oliveira trabalhava no São Paulo.

Ele começou como advogado do clube, mas em meados de 2013 assumiu a função de diretor de Futebol remunerado a pedido do então presidente Juvenal Juvêncio.

Ele deixou o cargo após Carlos Miguel Aidar tomar posse como presidente, retornando após a saída de Aidar. Sua saída em definitivo do Morumbi se deu após uma queda de braço com o atual presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Vinda de argentino se complica

Uma das razões da bronca da cúpula santista com Oliveira foi o fato das negociações com Lucas Zelarayán. Apesar de fazer jogo duro nas negociações, o Tigres já estava disposto a ceder o jogador argentino por empréstimo. Porém, mudou de postura após não conseguirem trazer Guido Pizarro, do Sevilla, e a janela de contratações por lá fechou na quarta-feira (31).