O Palmeiras segue 100% na competição estadual. Até agora são quatro jogos e quatro vitórias no Campeonato Paulista. O técnico Roger Machado conseguiu, em pouco tempo, promover o entrosamento e fazer da equipe uma unidade. O próximo confronto será contra o Santos, domingo, no Allianz Parque, e Machado terá o primeiro clássico do ano, o primeiro grande desafio de vários na temporada.

Internamente, o clube não trata nenhum torneio como prioridade. Mas existe um consenso de que com o elenco que o clube tem, ganhar a Copa Libertadores da América é um dos objetivos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Ser Campeão Paulista também está no skout, já que o Verdão não levanta a taça estadual desde 2008, quando ainda era comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

Para o clássico, o treinador pode manter a mesma equipe que bateu o Bragantino, em Bragança Paulista.

A grande novidade deve ficar no banco de reservas: pronto fisicamente, Gustavo Scarpa pode ser relacionado pela primeira vez e virar opção, podendo fazer sua estreia no Palmeiras, após anos de trabalho no Fluminense.

Empréstimo confirmado

Com elenco grande e com várias opções, o Palmeiras vai definindo o futuro de alguns jogadores que não serão aproveitados. O lateral Lucas Taylor, de 22 anos, foi negociado e vai defender o Botafogo-SP até o fim da temporada.

O jogador é um dos grandes destaques que veio da base palmeirense e chegou a disputar a final da Copa do Brasil de 2015, contra o Santos, no Allianz Parque. O Verdão foi campeão na ocasião, e Taylor teve sua parcela de participação.

A diretoria, em conjunto com a comissão técnica, ainda deve definir o destino de mais alguns atletas.

Por enquanto, todas as informações são mantidas em sigilo absoluto.

Puma, Topper ou Adidas?

A diretoria também quer decidir antecipadamente quem será a fornecedora de material [VIDEO] esportivo. O Verdão tem contrato com a Adidas até dezembro, mas já quer negociar e resolver com brevidade quem fornecerá os materiais.

A Puma e a Topper já mandaram propostas para o presidente Maurício Galiotte [VIDEO], que estuda o que fazer. A Adidas está no Verdão há muitos anos e pode ser a hora de oxigenar e inovar nas vestimentas.

Nas redes sociais, a empresa alemã é muito criticada por torcedores palmeirenses. Muitos entendem que não existe mais criatividade na invenção de novas camisas. Recentemente, um grupo de torcedores lançou a hashtah #OPalmeirasTemEscudo, pedindo a volta do símbolo oficial palmeirense na camisa. Atualmente a camisa número um e a número dois contam com o P, que é parte integrante do símbolo e escudo histórico.