Desde o ano passado, o Santos vinha mantendo conversas com o São Paulo p [VIDEO]or uma possível troca envolvendo dois jogadores, porém nos últimos dias soube-se que o técnico do Tricolor, Dorival Júnior, havia barrado a saída de seu jogador e as conversas esfriaram.

Depois de trabalhar com ele no próprio Santos, Dorival pediu à diretoria são-paulina a contratação do lateral-direito Victor Ferraz, o qual considera o melhor do Brasil. O Peixe também tinham interesse por um atleta do Tricolor, mais precisamente o volante Hudson, que na ocasião havia acabado de retornar do empréstimo ao Cruzeiro e ainda não sabia se seria aproveitado no Morumbi.

Cueva, que recentemente entrou em atrito com a diretoria, chegando até mesmo a ser afastado, também interessou ao clube do litoral.

No entanto, uma reviravolta neste início de Paulistão fez as conversas desandarem. Cueva voltou a ser escalado por Dorival, que também deve aproveitar o volante. Já a diretoria do Tricolor descarta pagar a quantia pedida pelo Santos para liberar seu lateral.

Os presidentes [VIDEO] dos dois times se encontraram em um evento realizado pela Federação Paulista de Futebol na semana passada. Eles chegaram a falar sobre a possibilidade de negócio, mas nada foi decidido e não se sabe nem se haverá nova conversa.

Em qual posição?

Alheio ao negócio envolvendo os rivais, o técnico Jair Ventura tem que trabalhar com o que tem à sua disposição. Por enquanto, sua maior dor de cabeça tem sido em relação à lateral esquerda, que em breve deverá ter uma solução definitiva com a chegada de Dodô, que virá por empréstimo junto à Sampdoria, da Itália.

Até lá, o treinador pode recorrer a improvisações.

Depois de usar Romário – primeiro reforço da temporada, contratado ainda no ano passado -, nas duas primeiras rodadas do Paulistão, Jair decidiu colocar Caju na posição, porém o jogador também não vem agradando e nas últimas partidas o atacante Copete tem sido deslocado nos minutos finais para fazer essa função. Seu desempenho não se mostrou comprometedor, o que faz até Jair considerar a possibilidade de lançá-lo no clássico contra o São Paulo jogando nesta posição.

Em entrevista coletiva realizada no final da tarde desta sexta-feira (16), após o treino – que foi fechado para a imprensa -, o colombiano disse que prefere jogar no ataque, mas que está à disposição para ajudar o time. “Jogar é bom, seja na lateral ou na ponta esquerda, mas para mim o melhor é na ponta”, disse o jogador. “Mas fico tranquilo, que eu possa ajudar o Santos”, complementou.