As categorias de base do Santos [VIDEO] têm dado para a comissão técnica muitas opções, ainda mais em tempos de crise, onde as contratações estão cada vez mais modestas. Para se ter uma ideia da importância da base do Peixe, no último clássico diante do São Paulo, oito jogadores formados no próprio clube estiveram em campo. Porém, nem sempre há espaço para acomodar essa enorme safra de talentos que surge e eventualmente algum jogador tem que ser emprestado para outro clube para que possa ganhar mais rodagem e retornar mais experiente.

Um desses jogadores é Stéfano Yuri, que sem ganhar oportunidade no time de Jair Ventura, não ser inscrito no Campeonato Paulista e ainda “rebaixado” para o Santos B, foi na última semana emprestado para o time do São Caetano [VIDEO].

O acordo é válido até o fim do Campeonato Paulista. Como ainda briga para se classificar, é bem provável que o jogador faça no máximo três jogos pelo Azulão, a não ser que o acordo seja prorrogado para a disputa da Copa Paulista, no segundo semestre.

Outro jogador que também pode estar de saída por empréstimo é Diego Cardoso, que havia começado da temporada no elenco principal do Peixe.

Elogiado

Uma das crias da base santista que vem ganhando cada vez mais espaço no elenco dirigido por Jair Ventura é o meia Léo Citadini. Contra o Santo André, ele iniciou pela primeira vez uma partida como titular na atual temporada, jogando no lugar de Renato, que foi poupado pela comissão técnica para o jogo de estreia na Copa Libertadores da América. E a atuação do jovem atleta na vitória santista por 2 a 0 rendeu elogios do técnico.

“Ele foi dinâmico”, iniciou Jair ao falar de seu jogador. “Primeira vez comigo, deu mobilidade, dinâmica, chegou na frente, marcou como volante e armou como meia”, seguiu o treinador, afirmando que quem ganha com isso é o próprio Santos.

O jogador poderá aparecer novamente no clássico do próximo domingo (4), contra o Corinthians, no estádio do Pacaembu. Jair Ventura acredita que a longa viagem para o Peru, aliado ao jogo na altitude, pode provocar um grande desgaste no elenco, e por isso o volante passa a ser uma opção para novamente começar jogando o clássico.

A vitória contra o Santo André deixou o Santos em posição ainda mais confortável dentro grupo D. O Peixe agora soma 17 pontos em nove jogos, seis a mais que Botafogo e Red Bull Brasil, que ainda jogarão pela rodada nesta segunda-feira (26). Pela Copa Libertadores, o Peixe joga quinta-feira (1º), às 19h15, no Peru, contra a equipe do Real Garcilaso.