Assim como o Santos, em breve o São Paulo estará de roupa nova. Depois de uma relação não muito amigável [VIDEO]com a Under Armour, cujo contrato iria até 2019, mas foi encerrado no final do ano passado, e mesmo com o clube ainda usando os unformes da marca, nesta terça-feira (27), a instituição emitiu um comunicado oficial revelando com será sua nova parceira.

O acordo com a norte-americana foi encerrado em 7 de dezembro do ano passado. No entanto, ficou combinado que o São Paulo [VIDEO] ainda usaria os uniformes da marca até o meio deste ano e sem custos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PaixãoPorFutebol

Apesar de financeiramente ser bom para os cofres do clube, uma vez que o contrato rendia em torno de 15 milhões anuais, ambos os lados demostravam insatisfação e, em determinado momento, alegando que as vendas de camisas estavam abaixo das expectativas.

A empresa, inclusive, cogitou reduzir os valores pagos.

A partir do meio deste ano, o Tricolor novamente terá seus fardamentos confeccionados pela Adidas, que está em vias de deixar o Palmeiras. Esta será a terceira passagem da empresa pelo Morumbi. A primeira delas entre 1985 e 1990 e a segunda entre 1996 e 1999. Nas duas ocasiões, ela acabou sendo substituída pela Penalty.

Os valores do contrato e o tempo de duração não foram revelados pelo clube. A razão para tal sigilo é que o contrato ainda tem que ser apreciado pelos conselheiros para aprovação.

Apesar de ainda ser segredo o quanto o São Paulo receberá nesse novo acordo, sabe-se que o clube receberá entre 20% e 25% de royalties por cada peça vendida empresa com a marca do Tricolor. Para voltar a vestir o São Paulo, a empresa alemã teve que vencer a concorrência da Diadora e da Topper (que também está interessada no Palmeiras), além da própria Under Armour, que cogitava permanecer no clube.

Ainda não existe uma data para que as novas camisas sejam apresentadas e, por contrato, o São Paulo ainda tem que usar os uniformes feitos por seu agora antigo fornecer até o mês de junho. Porém, ainda pode ocorrer do clube passar a usar os uniformes da marca das três listras antes.

A retomada da parceria com o São Paulo é um alento para a Adidas, que não deverá ficar no Palmeiras e, antes já havia encerrado o acordo com o Sport Recife, que curiosamente fechou com a Under Armour. No Brasil, a marca ainda veste Flamengo, Ponte Preta e Coritiba. Nos últimos tempos vem perdendo times de peso na Europa. Um deles foi o Milan, que após duas décadas vestindo a marca alemã, a partir da próxima temporada terá seus uniformes feitos pela Puma.