O jogo que ocorreu hoje (23), no estádio Luzhniki na Russia, um dos palcos da Copa do Mundo que ocorrerá este ano. A seleção russa iniciou o primeiro tempo com retranca, a fim de dificultar o ataque brasileiro. No entanto, com paciência, a Seleção Brasileira rompeu a retranca dos donos da casa, e venceu a Russia por 3 a 0, com gols que foram marcados por Miranda, Philippe Coutinho e Paulinho.

Essa vitória aliviou tensão do técnico Tite, visto que já estão às portas do mundial que faz parte da história do futebol. Sem dúvida aliviou o espírito, e deu mais confiança aos jogadores quanto as adversários europeus.

Perigo pela frente

O próximo jogo da Seleção Brasileira contará com um friozinho na barriga, visto que vão enfrentar a "perigosa" e atual campeã mundial, a Alemanha.

Este jogo ocorrerá na próxima terça-feira (27), em Berlim, onde marcara o último jogo antes da convocação final para a Copa do Mundo.

Devido as dificuldades encontradas no último jogo da seleção conta a Inglaterra, Tite precisou fazer alguns ajustes na linha de defesa da seleção para enfrentar a seleção Russa.

Agora agindo com mais movimentação foi possível encontrar mais oportunidades de ataque. Apesar da pauta principal do treinamento ter sido a preparação ofensiva, trabalhando com Willian e Douglas Costa, que trocavam de lado ao mesmo tempo em que Paulinho aparecia infiltrando, e Gabriel Jesus surgia quase sempre nas costas da zaga inimiga, o placar dos primeiros 45 minutos de jogo se manteve zerado.

Percebia-se que faltava mais desenvoltura ou entrosamento entre os jogadores.

Reação Russa

Sendo que estavam realizando um jogo fechado, a Rússia apenas avançada após alguns erros da Seleção Brasileira, causando até um certo susto em Alisson, que precisou ter mais participação que o esperado para o primeiro tempo.

A fraqueza Russa se tornou mais notável no pênalti cometido sobre Paulinho, onde Coutinho cobrou e fez o 2 a 0. Um outro momento onde ficou exposta a fragilidade da Rússia foi no cruzamento de William para Paulino, novamente fechando o placar do jogo.

Dessa forma, o Brasil voltou a ter Paulinho, jogador cobiçado [VIDEO], que atuou como uma das principais armas para a seleção. Ficou clara que a chegada da bola no jogador Paulinho tornou as armações chave para furar a linha de defesa que contava com 5 jogadores na frente da área russa. Além de participar nos 2 últimos gols, o jogador serviu de pivô em alguns momentos, aumentando a chave de novas marcações.

O jogo pode ser de grande ajuda para o ânimo da seleção, que agora iniciará o mundial com mais confiança e ligará um alerta nas outras seleções europeias.