O gol do jovem Diogo Vitor, domingo passado, no estádio do Pacaembu, não apenas evitou a derrota do Santos no clássico diante do Corinthians, como também garantiu matematicamente o Peixe na segunda fase do Campeonato Paulista, dando ainda condição do time seguir brigando pela melhor campanha geral. No entanto, tatlvez isso nada tivesse acontecido, não fosse pelos conselhos de um tricampeão mundial e ídolo santista, que aponta a jovem promessa como a solução para o meio de campo no elenco de Jair Ventura [VIDEO].

Na época em que ainda ocupava o cargo de consultor executivo administrativo na direção do Santos, o ex-jogador Clodoaldo serviu de uma espécie de conselheiro para o jovem jogador [VIDEO], que acumulava inúmeros problemas disciplinares no clube, além de alguns longos sumiços, e existiu até quem defendesse a dispensa do jogador, porém o campeão da Copa de 1970 fez questão de acreditar no potencial do menino.

“Eu já falava ‘a solução está lá’”, disse Clodoaldo, chamando a atenção para as qualidades do atleta e sua versatilidade em campo.

Diogo Vitor estreou no time profissional ainda em 2016, quando chegou a fazer duas partidas. Posteriormente vieram os problemas e os sumiços, foi então que o ex-jogador passou a ser peça fundamental na carreira da promessa, trocando punições por conversas e conselhos, inclusive contando suas próprias histórias da época em que ainda era jogador da base.

“Falei que na época eu e outros jogadores consagrados dormíamos em alojamento e não tínhamos salário”, relevou em entrevista ao jornal A Tribuna. Ele também buscou fazer o jogador entender o que significava jogar em um grande time como o Santos e o que aquilo poderia representar para sua família no futuro.

Um dos momentos pouco antes da demissão de Clodoaldo, quando o recém-contratado técnico Jair Ventura o questionou sobre quais jogadores da base poderia aproveitar no time de cima e então ele indicou Diogo Vitor, que em sua visão poderá fazer a função que até o ano passado era desempenhada por Lucas Lima.

Vidente?

“Quem sabe eu não entro e broco um”. Essas foram as palavras de Diogo Vitor momentos antes de entrar no jogo contra o Corinthians e marcar o gol de empate no clássico do último domingo. Após o fim do duelo, que garantiu o Peixe na segunda fase, o jogador não esqueceu o que havia dito.

Esse foi o primeiro gol do jogador no time profissional e não faltou emoção na hora de comemorá-lo. O jogador correu para o alambrado das arquibancadas do estádio do Pacaembu e vibrou com os torcedores. Pela exaltação, ele foi advertido com cartão amarelo.