Um dos times do interior de São Paulo mais promissores do final da década de 90 e inicio dos anos 2000 e que até pouco tempo atrás disputava a primeira divisão do Campeonato Paulista [VIDEO], escreveu neste domingo (25), talvez a página mais melancólica de sua história. Atravessando grave crise financeira, a equipe mal teve jogadores para escalar na última partida da Série A3- sendo que o volante Cláudio Britto teve que jogar na posição de goleiro -, que culminou em seu rebaixamento para a quarta divisão. Para piorar, ao final da partida, contra o Marília, outro que também foi rebaixado, alguns jogadores denunciaram um esquema de manipulação de resultados ao longo da competição.

A Barbarense entrou em campo com poucas chances de escapar de mais uma degola. Além de vencer o também ameaçado Marília, o time ainda dependia de uma vasta combinação de resultados. O empate sem gols colocou por terra o sonho dos dois times em se manterem na terceira divisão de São Paulo. Junto com eles também desceram [VIDEO] Manthiqueira, Mogi Mirim, Rio Branco e Matonense.

Tão pior que o rebaixamento, foi a informação passada pelo advogado Régis Godoy em entrevista coletiva concedida logo após a partida. Ele revelou que a denúncia de dois jogadores dando conta que eles, juntamente com outros seis atletas do clube e o técnico Ari Peixoto, participaram de um esquema de manipulação de resultados ao longo do campeonato. O advogado disse ainda que já havia sido registrado boletim de ocorrência pelo clube e também que a Federação Paulista também já tinha sido comunicada dos fatos.

Godoy não citou o nome dos jogadores envolvidos e também valores ou em quais partidas o esquema ocorreu. Ele disse ainda que existem áudios gravados, mas que ainda tudo não passa de suposição e para resguardar o clube decidiu fazer a denúncia. “Por orientação da Federação Paulista, registramos um BO denunciamos”, disse. “Torço para que tudo isso seja mentira”, seguiu.

Citado na entrevista coletiva, o técnico Claudemir Peixoto se defendeu das acusações. Ele, que foi demitido recentemente do clube, disse que não tem nenhum envolvimento no caso e que conversou com alguns jogadores, que também negaram participação no esquema. “Tenho história no União, não preciso disso". declarou o treinador em entrevista a uma rádio cidade de Santa Bárbara d´Oeste, afirmando ainda que quem citou seu nome terá que provar.

Após a partida, os jogadores se negaram a comentar o assunto e o único que falou foi o experiente Cláudio Britto. Que durante a campanha foi dirigente, treinador e terminou o campeonato jogando como goleiro.

Muito emocionado, ele disse que os jogadores que ficaram, foram pegos de surpresa e que os atletas que ficaram são vítimas, assim como a diretoria. Dois 20 times que disputaram o Campeonato Paulista da Série A3, a União Agrícola Barbarense ficou com a 17º colocação com 17 pontos, cinco a menos que o Olímpia, primeiro time a escapar da degola. A campanha medíocre no terço final do campeonato, quando nos últimos cinco jogos fez apenas um ponto, foi determinante para o rebaixamento do Leão da Treze. Nos anos 90, com dois acessos seguidos, o time chegou à elite do Campeonato Paulista em 1998 e sem se intimidar, conquistou expressivas vitórias sobre os grandes. Na década passada chegou a jogar a Série B do Campeonato Brasileiro. Após um período de baixa, voltou para a primeira divisão estadual em 2013, porém não conseguiu se sustentar e acabou voltando para A2.