Um dos times do interior de São Paulo mais promissores do final da década de 90 e inicio dos anos 2000 e que até pouco tempo atrás disputava a primeira divisão do Campeonato Paulista, escreveu neste domingo (25), talvez a página mais melancólica de sua história. Atravessando grave crise financeira, a equipe mal teve jogadores para escalar na última partida da Série A3- sendo que o volante Cláudio Britto teve que jogar na posição de goleiro -, que culminou em seu rebaixamento para a quarta divisão.

Publicidade
Publicidade

Para piorar, ao final da partida, contra o Marília, outro que também foi rebaixado, alguns jogadores denunciaram um esquema de manipulação de resultados ao longo da competição.

A Barbarense entrou em campo com poucas chances de escapar de mais uma degola. Além de vencer o também ameaçado Marília, o time ainda dependia de uma vasta combinação de resultados. O empate sem gols colocou por terra o sonho dos dois times em se manterem na terceira divisão de São Paulo.

Publicidade

Junto com eles também desceram Manthiqueira, Mogi Mirim, Rio Branco e Matonense.

Tão pior que o rebaixamento, foi a informação passada pelo advogado Régis Godoy em entrevista coletiva concedida logo após a partida. Ele revelou que a denúncia de dois jogadores dando conta que eles, juntamente com outros seis atletas do clube e o técnico Ari Peixoto, participaram de um esquema de manipulação de resultados ao longo do campeonato. O advogado disse ainda que já havia sido registrado boletim de ocorrência pelo clube e também que a Federação Paulista também já tinha sido comunicada dos fatos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Godoy não citou o nome dos jogadores envolvidos e também valores ou em quais partidas o esquema ocorreu. Ele disse ainda que existem áudios gravados, mas que ainda tudo não passa de suposição e para resguardar o clube decidiu fazer a denúncia. “Por orientação da Federação Paulista, registramos um BO denunciamos”, disse. “Torço para que tudo isso seja mentira”, seguiu.

Citado na entrevista coletiva, o técnico Claudemir Peixoto se defendeu das acusações.

Ele, que foi demitido recentemente do clube, disse que não tem nenhum envolvimento no caso e que conversou com alguns jogadores, que também negaram participação no esquema. “Tenho história no União, não preciso disso". declarou o treinador em entrevista a uma rádio cidade de Santa Bárbara d´Oeste, afirmando ainda que quem citou seu nome terá que provar.

Após a partida, os jogadores se negaram a comentar o assunto e o único que falou foi o experiente Cláudio Britto.

Publicidade

Que durante a campanha foi dirigente, treinador e terminou o campeonato jogando como goleiro. Muito emocionado, ele disse que os jogadores que ficaram, foram pegos de surpresa e que os atletas que ficaram são vítimas, assim como a diretoria. Dois 20 times que disputaram o Campeonato Paulista da Série A3, a União Agrícola Barbarense ficou com a 17º colocação com 17 pontos, cinco a menos que o Olímpia, primeiro time a escapar da degola. A campanha medíocre no terço final do campeonato, quando nos últimos cinco jogos fez apenas um ponto, foi determinante para o rebaixamento do Leão da Treze.

Publicidade

Nos anos 90, com dois acessos seguidos, o time chegou à elite do Campeonato Paulista em 1998 e sem se intimidar, conquistou expressivas vitórias sobre os grandes. Na década passada chegou a jogar a Série B do Campeonato Brasileiro. Após um período de baixa, voltou para a primeira divisão estadual em 2013, porém não conseguiu se sustentar e acabou voltando para A2.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo