As equipes do Atlético Paranaense, Coritiba e Bahia estão insatisfeitas com o atual presidente do Santos José Carlos Peres e o clube paulista pode ter que encarar em breve uma nova briga judicial. O motivo da bronca dos rivais é pelo fato do Peixe ter negociado sozinho os direitos de transmissão para TV aberta – no caso com a Rede Globo – e PVV entre os anos de 2019 e 2024, algo que pelo acordo com os três clubes citados deveria ter sido feito em conjunto com os outros três times.

Publicidade
Publicidade

A quebra do acordo pode gerar sanções financeiras ao alvinegro.

O presidente Peres se defendeu, alegando que o contrato, assinado na gestão de Modesto Roma Júnior, não tem validade, uma vez que não passou pelo Conselho Deliberativo e ainda afirmou que o clube tem o direito de fazer o que lhe é melhor. “Esse direito não pode ser vendido”, declarou o mandatário ao Blog do Perrone, onde a notícia foi originalmente publicada. “Cada clube tem sua soberania, tem o direito de agir conforme suas necessidades”, continuou.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Televisão Santos

Questionada, a diretoria anterior afirmou que não existe exigência prevista em estatuto para que esse tipo de acordo tenha que passar pelo conselho e ainda alertam para um cláusula que prevê punição para quem descumpri-lo.

A questão da punição também foi lembrada pelo presidente do Conselho Deliberativo do Atlético Paranaense, Mário Celso Petraglia, que bastante irritado com a atitude da direção santista, disse que não poderia revelar mais detalhes do acordo.

Publicidade

Peres, por sua vez, se disse tranquilo e afirmou que o caso foi analisado pelo departamento jurídico do clube, que não encontrou ilegalidades.

O mandatário santista ainda voltou a dizer que a crise financeira que o clube atravessa fez com que ele tivesse mais pressa em acertar o acordo com a emissora carioca do que os demais clubes. Ainda segundo o Blog do Perrone, os valores referentes a luvas deverão ser recebidos já na próxima semana e será destinado ao pagamento de dívidas.

“Minhas necessidades são fora do tempo deles. Tenho contas a pagar todas as segundas”, disse Peres se desculpando com os dirigentes das outras três equipes. Ele ainda justificou a decisão dizendo que está pagando dívidas da gestão anterior.

Com o acordo, o Santos ainda tenta reconstruir as relações com a emissora carioca, que ficaram abaladas na gestão passada, principalmente após a assinatura do acordo com o Esporte Interativo para as transmissões de jogos em TV fechada.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo