Ao ser derrotado por 2 a 1 no jogo de ida em pleno Nilton Santos, no Rio, o Fluminense [VIDEO], para evitar o vexame de uma saída da Copa do Brasil ainda na primeira fase, necessitará derrotar o Avaí no confronto desta quinta, a partir das 21h30 (de Brasília), no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela diferença mínima de dois gols ou, se vencer por um gol de diferença, buscar a classificação nos pênaltis. Um fato, porém, deixa os tricolores mais otimistas no sucesso dessa missão. Ao longo da história, ambos se enfrentaram dez vezes na capital do estado de Santa Catarina e a equipe das Laranjeiras leva ampla vantagem com cinco vitórias, sendo três por placares acima do que precisa no dia de hoje.

No dia 18 de maio de 1958, curiosamente o primeiro encontro das duas agremiações, em amistoso realizado no antigo Adolfo Konder, o Flu não tomou conhecimento do Leão Catarinense e aplicou uma goleada de 4 a 0. Mario, Almir (duas vezes) e Escurinho marcaram para os cariocas.

Mais de 50 anos depois, na histórica campanha do título do Brasileirão de 2010, nova vitória marcante, dessa vez por 3 a 0. Leandro Euzébio abriu o placar ainda no primeiro tempo. Fred e Alan completaram o resultado.

No Campeonato Brasileiro do ano passado, outros 3 a 0. Antes do intervalo, Henrique Dourado, aproveitando falha do goleiro Kozlinski e um gol contra do experiente lateral-direito Maicon, que disputou a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, pela Seleção Brasileira do então técnico Dunga, abriram, na primeira etapa, o caminho do triunfo do Fluminense, sacramentado com um belo gol do lateral-esquerdo Mascarenhas (atualmente emprestado ao Botafogo-SP) na etapa final.

Levando-se em conta todo o retrospecto, o Fluminense [VIDEO] enfrentou o Avaí em 16 ocasiões, alcançando 10 vitórias, três empates e sofrendo apenas três derrotas. O Tricolor marcou 28 gols e levou 12, dano um saldo favorável de 16 tentos.

Diante dos números favoráveis, o lateral-direito Gilberto ressalta a importância do confronto e acredita em uma virada, mas faz um alerta de que o time precisa ter muita calma para não ser surpreendido.

“O time deles deve começar mais defensivo. Temos que ter essa nossa responsabilidade em mente, mas entrar em campo com tranquilidade. Não adianta forçar que não vai acontecer nada. O Abel falou para nós não nos desesperarmos, para ninguém se atirar. Nos jogos em que a gente mais fez saldo de gols, jogamos tranquilamente. É o jogo mais importante do ano até aqui”, resumiu.

A delegação chegou a Florianópolis no início da noite de quarta. Em relação ao domingo passado, quando derrotou o Nova Iguaçu por 2 a 1 no Maracanã e encaminhou sua vaga nas semifinais da Taça Rio, terceiro turno do Campeonato Carioca, o Fluminense só terá uma mudança.

Após ser poupado, Marcos Júnior, artilheiro do time na temporada com sete gols, volta ao ataque ao lado de Pedro. Com isso, Robinho retorna ao banco de reservas. Reginaldo, que balançou as redes no final de semana, permanece na zaga no lugar de Renato Chaves, que cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Se passar pelo Avaí, o Fluminense [VIDEO] conhecerá o seu próximo adversário na Copa do Brasil através de sorteio a ser realizado na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Barra da Tijuca, na segunda que vem, às 11h (de Brasília). Na quarta fase do torneio, entram os representantes brasileiros na Taça Libertadores da América (Corinthians, Palmeiras, Santos, Flamengo, Cruzeiro, Chapecoense, Vasco e Grêmio), mais o América-MG, campeão da Série B e o Bahia, vencedor da Copa do Nordeste.